3 mil idosos já foram atenhdidos em projeto de inclusão digital em Manaus

Em nove anos de existência, o projeto de Inclusão Digital da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM) já alcançou mais de três mil idosos em Manaus. A turma de 2018 está em aulas na Academia de Polícia (Acadepol), localizada na avenida Noel Nutels, bairro Cidade Nova, zona norte da capital. Ao todo, 120 pessoas com idade acima de 50 anos estão matriculadas nos cursos de informática básica e avançada e participam de palestras sobre temas previdenciários, de saúde e cidadania, além de atividades motivacionais e passeios culturais pela cidade.

O projeto de Inclusão Digital é realizado pelo Departamento de Prevenção da Violência da SSP-AM. A secretária executiva da SSP-AM, delegada da Polícia Civil do Amazonas, Juliana Tuma, destacou a importância da iniciativa, que tem como objetivo mostrar meios de prevenir e superar a violência. “É um trabalho que mostra a importância da prevenção e não somente da visão de repressão. A inclusão, especialmente, em um eixo tão importante como o da pessoa idosa, dando uma visão humanizada sobre o tema”, disse.

A delegada titular da especializada em Crimes contra o Idoso da Polícia Civil, Ivone Azevedo, disse que os cursos trazem inúmeros benefícios, como na área de saúde e interação social, já que ao participarem de atividades em grupos os idosos criam novos meios de interação. “Esse curso é muito bom para exercitar a memória, para ocupação porque a saúde do idoso também inclui exercícios. Isso também ajuda que eles se informatizem e estejam mais integrados no mundo atual. É uma ação que previne”, destacou a delegada, ao enfatizar que a Especializada apoia o projeto no suporte dos direitos da pessoa idosa.

Uma das participantes do projeto é Maria Lúcia Fernandes, moradora do bairro São José, na zona leste de Manaus. Motivada com os resultados do curso básico, agora ela está fazendo o módulo avançado. “Estou voltando não só pelo curso, mas também pelo amparo que eles têm com a melhor idade, com essas palestras, médicos, psicólogos e assistentes sociais”, disse.

Para Valdenora Gomes, participar do curso de informática foi uma superação pessoal. Ela não acreditava que ainda podia aprender a manusear um computador. Agora, ela indica que as pessoas idosas busquem cursos. “Faço questão de convidar as pessoas que estão sentadas, achando que estão doentes, se achando velho. Está errado! Levante-se e venha pra cá. Essa oportunidade é a chance de entrar na era digital”, ressaltou.

Sem custos – O projeto de Inclusão Digital da SSP-AM é gratuito e voltado a pessoas a partir dos 50 anos. Responsável pelo Departamento de Prevenção da Violência, o capitão da Polícia Militar, Guilherme Sette, explica a importância da iniciativa. “Este projeto é focado na redução das vulnerabilidades associadas ao idoso. É um projeto de inclusão digital com aulas de informáticas básica e avançada e, a partir da aí, essa proximidade da segurança publica e a pessoa idosa. Oferecemos várias atividades, palestras e outras ações que vão buscar melhor qualidade de vida, conhecimento de direitos e entender a questão da violência de seus segmentos e ser um protagonista desse enfrentamento”.

FOTO: BRUNO ZANARDO/SECOM