56% dos gastos de brasileiros no exterior já são feitos pela internet

São Paulo, agosto de 2018 – Mais da metade do volume de gastos dos brasileiros em estabelecimentos comerciais fora do País já é feito pela Internet, apontam dados da Visa Consulting & Analytics. Os gastos internacionais de brasileiros em 2018 já chegam a 56% no e-commerce. Os sites mais procurados ficam nos Estados Unidos e no Reino Unido, correspondendo a 43,1% e 12,9% do total, respectivamente. O país com maior crescimento de gastos foi a China, com um aumento de 133% na participação, em comparação com os primeiros seis meses de 2017.

De acordo com o levantamento, esses gastos ocorrem por 3 motivos principalmente: compras decorrentes de viagens (passagens aéreas, hotel, aluguéis de carro); compras de bens digitais na internet (como, por exemplo, licenças de software ou pagamentos recorrentes em aplicativos); e em bens físicos tradicionais. Em alguns dos destinos, determinados tipos de gastos são significativamente maiores. Na Inglaterra, por exemplo, 43% dos gastos são relativos a viagens, diferente dos Estados Unidos, onde a maior parte das compras é feita em grandes marketplaces.

Embora a China seja o país com maior aumento na procura por brasileiros, o valor das compras ainda é muito menor quando comprado a outros países. Apesar do número de transações por pessoa ter aumentado bastante (em 2017, eram 1,8; agora, são 2,2), o ticket médio das operações se mantém baixo (US$ 42, ou R$ 162).

Segundo Rodrigo Santoro, diretor executivo da Visa Consulting & Analytics, de forma geral, o ticket médio dos brasileiros em sites internacionais vem caindo nos últimos anos, o que não necessariamente é algo negativo, já que o volume de transações tem aumentado significativamente. “Isso acontece por que o consumidor começou a comprar itens de baixo valor em maior quantidade, de US$5 a US$10, o que antes ele não costumava fazer. Além disso, o aumento de gastos na internet mostra que o brasileiro está cada dia mais habituado – e vê vantagens – a usar o cartão no mundo online”, explica Santoro.

Confira mais dados do levantamento:

O ticket médio das compras realizadas em sites chineses é de R$ 52. Enquanto que o valor médio nos sites dos EUA gira em torno de R$ 93.
Os meses de janeiro e julho continuam sendo os de maior gasto fora do Brasil, mas, quando analisadas apenas as transações em e-commerce, a sazonalidade praticamente não existe.
Limitação de Responsabilidade

As informações, recomendações ou “melhores práticas” aqui contidas são fornecidas “COMO ESTÃO” e a título meramente informativo e, assim, não devem ser consideradas como uma assessoria de negócio, operacional, de marketing, financeira, jurídica, técnica, fiscal ou de qualquer outro tipo. Ao implementar qualquer nova estratégia ou prática, você deve consultar seu assessor jurídico para determinar as leis e regulamentos que podem ser aplicáveis à sua situação específica. Os custos reais, economias e benefícios resultantes de referidas recomendações, programas ou “melhores práticas” podem variar com base em suas necessidades específicas negociais e nos requisitos do programa. Pela sua natureza, as recomendações não são garantias de desempenho futuro ou resultados e estão sujeitas a riscos, incertezas e suposições que são difíceis de prever ou quantificar. Suposições foram feitas por nós à luz da nossa experiência e nossas percepções de tendências históricas, das condições atuais e dos desenvolvimentos futuros esperados e outros fatores que acreditamos sejam adequados sob a circunstância. Recomendações estão sujeitas a riscos e incertezas, e os resultados e tendências reais e futuros podem diferir materialmente das suposições ou recomendações. A Visa não é responsável pelo uso que você faça da informação aqui contida (incluindo erros, omissões, imprecisões ou faltas de oportunidades de qualquer tipo) ou por quaisquer suposições ou conclusões que você possa tirar do seu uso. A Visa não oferece nenhuma garantia, expressa ou implícita e renuncia explicitamente as garantias de comercialização e adequação a uma finalidade específica, a toda e qualquer garantia de não violação de direitos de propriedade intelectual de qualquer terceiro, qualquer garantia de que a informação irá atender aos requisitos de um cliente ou qualquer garantia de que a informação é atualizada e será livre de erros. Na extensão permitida pela lei aplicável, a Visa não será responsável perante um cliente ou qualquer terceiro por quaisquer danos ou prejuízos previstos em lei, incluindo, sem limitação, danos especiais, emergentes, incidentais ou punitivos, nem quaisquer danos por lucros cessantes, interrupção de negócios, perda de informações comerciais ou outras perdas monetárias, mesmo se tiver sido notificado da possibilidade de tais danos.

Sobre a Visa

Visa Inc. (NYSE:V) é a empresa líder em pagamentos digitais no mundo. Nossa missão é conectar o mundo por meio do que há de mais inovador, confiável e seguro em meios de pagamentos – permitindo que pessoas, negócios e economias prosperem. Nossa avançada rede de processamento global, a VisaNet, oferece pagamentos seguros e confiáveis em todo o mundo e é capaz de processar mais de 65.000 transações por segundo. O foco implacável da empresa em inovação é um catalisador para o rápido crescimento do comércio conectado em qualquer dispositivo e uma força motriz por trás do sonho de um futuro sem dinheiro em papel para todos, em todos os lugares. À medida que o mundo passa do analógico para o digital, a Visa insere sua marca, produtos, pessoas, rede e escala para remodelar o futuro do comércio. Para mais informações visite www.visa.com.br, nossa página no Linkedin ou siga-nos no twitter @VisaNewsBr