A inovação como estratégia de gestão

Você já parou para se perguntar como está a estratégia do seu negócio? Pois é, essa pergunta é fundamental para o sucesso da sua empresa e deve ser colocada em questão em diversos momentos. A resposta precisa levar em consideração vários aspectos, e, o primeiro deles, e talvez um dos mais importantes, é se sua empresa oferece algo diferente, ou seja, se ela é inovadora.

Lembrem-se, o bom estrategista é aquele que cria algo único e exclusivo para se diferenciar no mercado. Para isso, é preciso estabelecer um DNA diferente e investir nisso. E mais, não basta ser diferente em uma só feature, tem que construir uma cadeia de valor com atividades difíceis de serem copiadas que sejam realmente inéditas, criativas e repensadas constantemente.

Não queira ser bom em todas as dimensões. Apenas se concentre em se destacar naquilo em que você já faz bem. Por exemplo, o famoso sabonete hidratante que vem despontando as vendas há anos. Alguém já questionou se ele é bom de limpeza? Não, porque ele é imbatível na hidratação e isso já é suficiente para que ele seja um dos líderes disparados em seu setor.

Se você quer se sobressair também precisa resistir a certos padrões de comportamento profundamente enraizados na maneira de conduzir os negócios, tais como estabelecer metas praticamente impossíveis de serem atingidas. Seja realista e estabeleça metas factíveis de serem cumpridas. Crie metodologias que irão ajudar a colocar as estratégias em prática.

Outro ponto é a hipervigilância competitiva. Estudar a concorrência, sempre, mas não se prenda somente a isso, seguindo os mesmos caminhos. Tente inovar de fato e traçar sua própria trajetória. Deixe para trás sua zona de conforto, abra mão do que não é importante e mantenha uma firmeza de propósito. Só assim você conseguirá se manter no mercado por muito tempo.

Fique atento à obsolescência do seu negócio, pois ele pode ser substituído a qualquer momento por um aplicativo, ou ainda por algum visionário que não tem nada a ver com seu segmento de atuação. Afinal, não foi o dono de uma grande locadora que inventou o que é hoje a líder mundial em serviço de assinatura de filmes e séries de TV para celulares. A disruptura chega e deixa para trás quem não estiver atento à velocidade dessas mudanças.

A saída para isso tudo é inovar! Coloque a cultura da inovação em prática. Pense em uma maneira de atender a uma necessidade e não nas soluções já existentes, pois assim você limita o espaço para a criatividade. Como diria o grande cientista Grahan Bell: “Nunca ande pelo caminho traçado, pois ele conduz somente até os outros já foram”.

Mas, fique atento, pois, para inovar, é preciso disseminar a estratégia entre todos os colaboradores, independente do nível hierárquico que eles ocupam na empresa. Isso irá permitir que as diretrizes cheguem até a meta individual de cada um deles, deixando claro o papel da sua contribuição para o resultado global da corporação.

Pense em “como será a gestão no futuro” e o antecipe. Repense seu negócio. Questione o status quo e invista em tecnologias disruptivas e que demonstrem estar à frente do que todos já fazem e que permitam que sua empresa esteja sempre a um passo adiante, antecipando o futuro.

Sobre a Sankhya – Fundada em 1989, a Sankhya Gestão de Negócios, além de oferecer sistemas de gestão empresarial para médias e grandes empresas, acompanha a evolução de seus clientes utilizando um exclusivo modelo de diagnóstico que identifica em qual estágio gerencial eles se encontram, e com isso define os processos que precisam ser melhor estruturados e suas prioridades. Atualmente, a empresa possui 23 Unidades de Negócios e já conta com uma equipe superior a 800 funcionários e mais de 8 mil clientes com clientes nos 26 estados do Brasil. Em 2013, a Sankhya foi pioneira ao lançar o primeiro ERP 100% web e em 2017 lançou a BIA, sua primeira assistente virtual do mercado de ERP que utiliza uma tecnologia altamente inovadora de Inteligência Artificial (IA), para auxiliar os gestores a antecipar o futuro e otimizar os processos de negócio.