Água contaminada paralisa hemodiálise Hospital Universitário Getúlio Vargas, afirma deputada

Pacientes renais crônicos que eram atendidos no Hospital Universitário Getúlio Vargas ficaram sem atendimento de hemodiálise desde o último sábado (7), em virtude de contaminação no sistema de água do local. A informação foi confirmada pela deputada estadual Alessandra Campêlo (PMDB) durante visita ao HUGV em companhia do secretário-geral da Associação dos Renais Crônicos do Amazonas (Arcam), Thiago Coelho, na tarde desta terça-feira (10).

Segundo a parlamentar, 42 pacientes deixaram de fazer a hemodiálise no Hospital Universitário. O problema começou no último sábado e os renais crônicos precisaram ser deslocados emergencialmente para receber atendimento na Cehmo, clínica que presta serviços de hemodiálise dentro das instalações do Hospital Adriano Jorge (Cachoeirinha).