Alckmin diz que Michel Temer não tem legitimidade e liderança

O presidente Michel Temer participa da cerimônia de abertura da APAS Show 2018, em São Paulo./Foto: Marcos Corrêa/PR

O candidato à presidência pelo PSDB, Geraldo Alckmin, disse nesta quinta-feira (6) que Michel Temer não tem legitimidade. A declaração, dada em sabatina promovida pelo jornal O Estado de S. Paulo, é uma resposta ao vídeo divulgado nas redes sociais, em que o presidente da República pede para Alckmin ser realista e não mentir para os eleitores.

“Primeiro, eu não votei no Temer. O Temer é da chapa da Dilma. É Dilma e Temer. Ela escolheu o Temer e ele escolheu a Dilma. Não é um governo nosso. Nós não elegemos. O problema do governo Temer não são os ministros. É o presidente que não tem a liderança que precisa ter e nem até a legitimidade que também precisa ter.”

O tucano também criticou Jair Bolsonaro, do PSL. Segundo Alckmin, votar no concorrente é cometer o mesmo erro do passado.

“Eu acho o Bolsonaro um passaporte para a volta do PT. Desastre desses 13 anos do PT. Desastre. O Bolsonaro não ganha de ninguém no segundo turno. Só pegar pesquisa, só pegar pesquisa. É uma coisa limitada. Extremamente limitada.”

Sobre o déficit do país, o candidato do PSDB garantiu que fará o maior ajuste da história e prometeu reduzir ministérios e “enxugar” o número de estatais. Mais uma vez, Alckmin enfatizou que, se eleito, irá realizar no primeiro mês de mandato as reformas política, tributária e previdenciária.

Reportagem, Geovanna Gravia