Alckmin é chamado para depor, diz Estadão

O ex-governador de São Paulo e pré-candidato à presidência da República, Geraldo Alckmin, foi chamado pelo Ministério Público de São Paulo a prestar depoimento no dia 15 de agosto, segundo informações do jornal Estado de S. Paulo. O inquérito aberto contra Alckmin investiga suposto recebimento de R$ 10,3 milhões de caixa 2 da Odebrecht nas campanhas de 2010 e 2014 ao governo do Estado.

A investigação está sob sigilo e esta é a primeira vez que o pré-candidato do PSDB é notificado a depor em São Paulo sobre as delações da Odebrecht. Alckmin já prestou depoimento por escrito sobre o mesmo fato em outro inquérito que tramitava no Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Marcos Monteiro, que foi tesoureiro de campanha e secretário de Planejamento do governo Alckmin, também foi chamado e deve prestar depoimento no dia 13 de agosto.

Em inquérito instalado no dia 20 de abril, Alckmin seria investigado pela Lava Jato, mas o STJ passou o processo para a Justiça Eleitoral de São Paulo no momento em que o tucano deixou o cargo no governo do estado para ser candidato ao Palácio do Planalto.

Reportagem, Clara Sasse