Alunos denunciam transporte escolar irregular e superlotação no interior do AM

A situação do transporte escolar é caótica no interior do Amazonas e já foi alvo de apuração do ministério público do Amazonas. Ainda assim, muitas denúncias são realizadas por quem depende desse tipo de transporte. Nesta quarta (13), alunos do ramal do Maroaga, município de Presidente Figueiredo, registraram a superlotação do único ônibus que atende toda a comunidade.

Mais de 100 estudantes foram transportados, algumas pendurados na porta aberta, dentro de um coletivo onde cabem apenas 75 pessoas. A situação foi filmada.

O atraso no pagamento dos prestadores de serviços de transporte escolar fluvial e terrestre da Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino (Seduc) prejudicou mais de 37 mil crianças e adolescentes da Zona Rural de Manaus e de 28 municípios do interior do Amazonas em janeiro deste ano.