Amazonas – 438,5 mil adolescentes devem ser vacinados contra o HPV

A baixa adesão de adolescentes à vacina contra o Papilomavírus Humano (HPV), em todo o País, levou o Ministério da Saúde a lançar uma Campanha Publicitária de Mobilização e Comunicação para a Vacinação do Adolescente contra vírus causador do câncer de colo uterino e vários outros tipos de cânceres em homens e mulheres. De acordo com a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Saúde (Susam), a vacina contra o HPV faz parte do calendário de rotina do SUS e está disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBSs) de Manaus e dos municípios do interior do Amazonas.https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/images/cleardot.gif

“Os adolescentes, alvo do calendário vacinal, devem buscar esses postos para se imunizarem”, afirma a coordenadora do Programa Estadual de Imunização, Izabel Nascimento. Ela chama a atenção para o fato de que 210,9 mil meninas, de 9 a 14 anos, e 227,6 mil meninos de 11 a 14 anos, num total de 438,5 mil indivíduos, precisam receber a vacina no Estado. Izabel ressalta que a proteção só é completa quando aplicadas as duas doses da vacina, que é eficaz e protege contra vários tipos de cânceres em mulheres e homens.

Mas, no Amazonas, a cobertura vacinal com a segunda dose está em 44,1% para meninas e 17,3% para meninos, enquanto a meta é 90%. “Esse índice está abaixo do desejado em todo País, por isso o MS fez essa convocação aos adolescentes”, disse.

Segundo a coordenadora do Programa Estadual de Imunização, a Susam recebe mensalmente as vacinas do Ministério da Saúde e distribui as doses para os municípios, que são responsáveis pela vacinação, mas ainda há resistência na sociedade em relação a esta vacina. “Cada um faz seu planejamento para alcançar a meta de cobertura, mas esta não é alcançada. Muitos pais e responsáveis não estão levando o filho e a filha para se vacinar. É fundamental reforçarmos a importância da imunização contra o HPV e que a cobertura vacinal só é completa com as duas doses, portanto, quem tomou a primeira dose deve voltar aos postos após seis meses”, explicou.

Metade da população de 16 a 25 anos de Manaus, que participou de uma pesquisa do Ministério da Saúde em conjunto com o Hospital Moinhos de Vento de Porto Alegre (RS), no ano passado, tem HPV. Dados preliminares apontaram que a prevalência de casos da doença na capital amazonense é de 50,3%, índice um pouco abaixo da média nacional de 54,6%. Os dados finais deste projeto serão disponibilizados no relatório a ser apresentado ao MS até o final deste ano.

Conforme o MS, a vacina HPV previne vários tipos de cânceres contribuindo com a redução da incidência de cânceres nas mulheres e homens. No mundo, dos 2,2 milhões de tumores provocados por vírus e outros agentes infecciosos, 640 mil são causados pelo Papilomavírus Humano. A vacina utilizada no Brasil previne 70% cânceres do colo útero, 90% câncer anal, 63% do câncer de pênis, 70% dos cânceres de vagina, 72% dos cânceres de orofaringe e 90% das verrugas genitais. Além disso, as vacinas HPV protegem contra o pré-câncer cervical em mulheres de 15 a 26 anos, associadas ao HPV16 /18.

Campanha – Com o slogan “Não perca a nova temporada de Vacinação contra o HPV”, a campanha publicitária envolve várias peças e será veiculada no período de 04 a 28 de setembro. O filme mistura imagens reais e animação e traz dois jovens, um menino e uma menina, fugindo de um vírus em um cenário com inspiração nos seriados famosos que são de identificação do público jovem e dos pais. A fuga termina no momento em que os jovens entram em uma unidade de saúde e se vacinam.

Compartilhe