Amazonas recebe R$ 3 milhões para aplicar no combate ao sarampo

A Fundação de Vigilância em Saúde (FVS), órgão vinculado à Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam), conseguiu junto ao Ministério da Saúde (MS) R$ 3 milhões para aplicar em ações de vigilância epidemiológica, laboratorial e imunizações em resposta ao surto de sarampo no Estado.

A portaria (nº 2.643) do MS liberando o recurso foi publicada na edição do Diário Oficial da União (DOU) desta terça-feira (28/08). O recurso deve ser transferido para o Fundo Estadual de Saúde (FES) ainda esta semana.

De acordo com o diretor-presidente da FVS, Bernardino Albuquerque, o recurso foi oferecido ao Amazonas pelo MS, mas, para acessá-lo, o estado teve que apresentar um plano de ação, que foi aprovado pelo ministério. Segundo o dirigente da FVS, o recurso vai ser aplicado no custeio de ações nos municípios do interior do estado. “É um recurso de custeio que vai ser utilizado na área de laboratório, na aquisição de insumos para a coleta de material biológico. Assim como os insumos para execução dos exames, como reagentes e kits. Na área de imunização, o recurso será aplicado nas nossas necessidades de intensificação vacinal, como aquisição de seringas, caixas térmicas, gelox, algodão, álcool, etc. E também para o apoio aos núcleos de vigilância hospitalar”, explicou Bernardino.

O diretor-presidente da FVS explica que todo o material será adquirido pela própria fundação, que depois repassará para os municípios. “Existem municípios prioritários, que são os da região metropolitana, os municípios de fronteira. Mas vamos também atender aos pequenos municípios. Mesmo aqueles que ainda não tenham ocorrência de casos de sarampo. Para que o município possa se preparar para qualquer eventualidade”, afirmou Bernardino.

Campanha – Na próxima sexta-feira, 31, encerra a campanha nacional de imunização contra o sarampo e a poliomielite. De acordo com Bernardino, até o início da tarde desta terça-feira (28), 78,47% do público-alvo no Amazonas (304.507 crianças a partir de um ano e menores de cinco anos) já estavam imunizados contra o sarampo. Contra a poliomielite a cobertura é de 53%. “Contra o sarampo já estamos próximo dos 80% de crianças vacinadas. Sabemos que temos equipes nas áreas rurais vacinando, e que vão retornar no fim de semana para fazer a inserção dos dados. Então a gente acredita que possa atingir a meta de vacinar 95% da nossa população infantil”, disse Bernardino. Todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) dos municípios estão abastecidos com as vacinas.

FOTO: DIVULGAÇÃO/SUSAM