Amazonino: ‘Amazonas será referência nacional no combate ao crime’

“O que nós queremos é que os nossos filhos, nós mesmos, daqui a cinco a seis anos, vivamos na cidade que ousou contratar a maior e melhor consultoria do mundo para combater a criminalidade. Esta é a verdade!”. O discurso feito pelo candidato da coligação “Eu voto no Amazonas”, Amazonino Mendes (PDT), justifica as ações executadas na área de segurança em dez meses de governo, como o trabalho em parceria com o escritório internacional Giuliani Security & Safety, do ex-prefeito de Nova Iorque, Rudolph Giuliani.

Conforme Amazonino, o programa “GuardiAM 24 horas”, implantado com as diretrizes do escritório internacional, será referência no Brasil. “Isso diz respeito a todos nós cidadãos porque aqui nós moramos, nós vivemos, temos os nossos filhos, nossos netos, nossas famílias. É nossa obrigação analisar isso com a devida responsabilidade. O Amazonas vai ser exemplo nacional. É algo que está acontecendo silenciosamente, que é a consultoria internacional, que está trabalhando para que nós tenhamos o caminho certo, no combate à criminalidade. Na verdade nunca se fez um projeto técnico para se combater a criminalidade”, comentou Amazonino.

O governador, que tem como candidato a vice-governadora, a ex-deputada federal Rebecca Garcia (PP), ressaltou que o atual momento de insegurança no país afasta investidor de desembarcar na capital amazonense.

“Impede até o desenvolvimento, porque desperta a insegurança do investidor. Fomos criticados porque pela primeira vez nós estamos enfrentando um problema de forma técnica. É falso dizer que o combate a insegurança a gente precisa agora e não daqui para o futuro, como eu vi, uma certa pessoa, irresponsável dizer isso. ‘Ah, a gente quer é agora. Daqui a cinco anos, as pessoas morreram’. Nada mais falso, nada mais mentiroso, falacioso, fala de responsabilidade, de amor à causa pública e de respeito ao povo”, destacou o candidato.

Benefícios

Conhecido por ter construído dezenas de delegacias no Amazonas; quartéis e corporações da PM; Centro de Integrado de Informações de Segurança (Ciops); entre outros projetos, o governador Amazonino em dez meses de governo realizou a maior promoção da história da Polícia Militar, com 6.331 policiais promovidos; pagamento da data-base de policiais militares, que não era cumprida desde 2015, com reajuste de 24,20%; reajuste de 100% no auxílio-alimentação e no auxílio-moradia no interior para policiais militares e bombeiros; pagamento do auxílio-fardamento, no valor de R$ 2.275; promoção de 314 bombeiros militares e de 1.144 delegados, escrivães, investigadores e peritos; promoção de 100 policiais civis para 3ª classe, pagamento da última parcela do escalonamento da Polícia Civil e reajuste a peritos, legistas e odontolegistas; extinção da quinta classe de delegados da Polícia Civil, beneficiando 188 delegados de carreira.

Amazonino convocou ainda 205 concursados (investigadores e escrivães) para atuar no interior. Todos já alocados nos municípios, com exceção de Anori, Caapiranga, Humaitá, Maués e Urucurituba (onde o contingente não é tão deficitário comparado aos demais). Ele implantou ainda o patrulhamento comunitário nas zonas norte, leste e centro-sul de Manaus, bem como retomou o patrulhamento aéreo e fluvial.

Texto – assesssoria
Foto: Clóvis Miranda