Apesar da instabilidade política, desemprego volta a recuar

“Na comparação com o mesmo mês do ano passado, houve recuo de 0,6 pontos porcentuais da taxa de desemprego, contando com a queda de 3,9% no número de desocupados” Analisa Daniel Xavier, Economista-Chefe da DMI Group.
O IBGE divulgou na última sexta-feira do mês de junho, 29, dados que mostraram o recuo do índice de desemprego no país. A estatística do trimestre encerrado em maio mostra que 12,7% dos brasileiros estão desempregados, isto é, 13,2 milhões de pessoas estão sem trabalhar. O índice encerrou o trimestre abaixo do número observado em abril quando estava em 12,9% e também comparado ao mesmo período do ano anterior (13,3%). Comparando os dados de 2017 até agora, o trimestre encerrado em dezembro daquele ano havia alcançado a marca de apenas 11,8% de desempregados, marca mais baixa desde então.
Referente à ocupação dos brasileiros, o instituto divulgou que 90,9 milhões de brasileiros estão trabalhando, o número manteve-se estável comparado ao trimestre encerrado em fevereiro. A pesquisa ainda informa que 11,1 milhões dos empregados atuam sem carteira assinada, um aumento de 597 mil pessoas em relação ao mesmo período do ano anterior. No sudeste, o índice de desempregados caiu de 14,2% para 13,6% da população, já na região sul, o número que era de 9,3% foi para 8,7% de acordo com o instituto de pesquisa.
Daniel Xavier, Economista-Chefe da DMI Group, avalia a situação do mercado: “Os novos empregos gerados têm sido marcados pela informalidade; a quantidade de empregados do setor privado sem carteira assinada teve aumento de 5,7% no período. Juntamente com o de trabalhadores autônomos, que alcançaram 22 milhões de pessoas. Em suma, a taxa de desemprego prossegue em declínio gradual devido à lenta retomada econômica e, ademais, os novos empregos gerados possuem maior grau de informalidade. A perspectiva de recuperação da economia brasileira continua, assim, permeada de incertezas.”
Sobre DMI Group
Constituída em 2011 a DMI Group é uma empresa focada na estruturação e gestão de fundos de Private Equity, no entanto, possui também sob gestão Fundos Multimercados e de Direitos Creditórios. Habitualmente investe em companhias que possuam nichos diferenciados de mercado e apresentem alta expectativa de retorno.
Com acesso a recursos de até R$ 2 bilhões para investimentos até 2029, a DMI Group estuda investimentos em empresas de capital aberto e fechado. A expertise do grupo é a fusão e aquisição de empresas de um mesmo setor, visando sua consolidação e posterior venda a um player estratégico ou processo de IPO no Brasil e no exterior. Recentemente a DMI Group adquiriu 50% da Companhia de Transporte de Gás (CTG) e já projeta um investimento de R$ 80 milhões durante os próximos 5 anos na matriz brasileira e no projeto de expansão na América Latina.