Artistas amazonenses revitalizam muros em Parintins

Romahs Mascarenhas, Turenko Beça e Raiz Campos revitalizarão muros de diferentes pontos da cidade entre os dias 28 de junho e 1º de julho

Em Parintins, os muros começam a ganhar cores nesta quinta-feira (28/06), com os traços dos artistas amazonenses Romahs Mascarenhas, Turenko Beça e Raiz Campos. Trata-se do “Mapa das Cores”, ação da “Caravana da Cultura”, realizada pelo Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura (SEC).

Entre os pontos escolhidos na Ilha Tupinambarana estão os muros das avenidas Nações Unidas, no Bumbódromo; Clarindo Chaves e Armando Prado, localizadas no Centro. A proposta do projeto é revitalizar os muros da cidade com a ajuda de artistas locais e estudantes de Artes Visuais.

O ilustrador Romahs Mascarenhas explica que, além da pintura, oficinas com artistas e estudantes serão realizadas como parte da confecção do “Mapa das Cores”. “Tudo o que for construído nessas oficinas nos ajudará a enfeitar e colorir esses painéis artísticos. Essa é uma forma do povo ver nosso trabalho e conferir como o Amazonas tem artistas talentosos”, comenta.

O grafiteiro Raiz Campos, premiado internacionalmente pela revitalização dos muros e viadutos em Manaus, já trabalha com ações do tipo em diversos municípios do interior, como São Gabriel da Cachoeira e Atalaia do Norte. Dessa vez, ele também deixará sua marca nos muros da Avenida Armando Prado, Centro de Parintins.

O artista plástico Turenko Beça fará grafites sobre tribos urbanas com traços em tons de cinza. Esta é a primeira vez que Turenko participa de uma intervenção em muros em um município do interior. “Apesar de já ter participado de intervenções com esses dois artistas em muros de Manaus, eu nunca tinha feito algo parecido em uma cidade do interior. É uma experiência única”, diz.

Receptividade – O Liceu de Artes e Ofícios Claudio Santoro – Unidade Parintins abriu vagas para que artistas e estudantes locais pudessem participar das oficinas realizadas pelos artistas e colaborar com a produção do “Mapa das Cores”.

Para o artista visual Pito Silva, que faz parte do movimento hip hop na Ilha Tupinambarana como dançarino e grafiteiro, Parintins tem uma representação artística em potencial, no qual a pintura predomina e as atividades propostas vão alcançar principalmente a nova geração, que tem dificuldade para conseguir espaço, estrutura e direcionamento dos mais experientes para iniciar os trabalhos nas ruas.

“Muitas vezes só precisamos disso. Acredito que é uma semente plantada em terra fértil, porque o movimento com Romahs, Turenko e Raiz vem para somar com essa sede pela diversidade artística e, com certeza, vai fazer a diferença e dar muitos frutos”, afirma. “Durante um longo tempo, os artistas se espelhavam em quem estava mais próximo e no entorno do Festival Folclórico de Parintins, mas a nova geração busca outros meios e técnicas voltados para arte urbana. Então todo mundo está empolgado com essa oportunidade”.

Falando em entusiasmo, a estudante de Artes Visuais da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Anita Paz, foi uma das primeiras a chegar para oficina na Avenida Nações Unidas para colaborar com Romahs Mascarenhas. “Quando me falaram que artistas renomados estariam aqui na cidade, para fazer esse projeto, eu fiquei muito entusiasmada. Acho incrível o fato de ser ao ar livre e de ter essa liberdade para criar, além de ser uma forma de colocar em prática tudo aquilo que eu só sabia na teoria”, conta.

Caravana da Cultura – Com apresentações de diferentes vertentes artísticas, a “Caravana da Cultura”, está em Parintins, com intervenções que ocuparão as ruas e praças da cidade. Sessões gratuitas de cinema, programa “Mania de Ler”, oficinas de artes visuais e intervenções com grafiteiros farão parte da vasta programação, que acontece entre os dias 28 de junho e 1º de julho.

FOTO: Michael Dantas/SEC