Bolsonaro defende agenda econômica liberal para o Brasil

Pré-candidato ao Palácio do Planalto, o deputado federal Jair Bolsonaro (PSL) defendeu nesta terça-feira (22) uma agenda econômica liberal para o Brasil. Caso eleito, o político disse que pretende diminuir o tamanho do Estado, privatizando uma série de empresas estatais.

Bolsonaro, que assume “não entender” de economia, disse que tem sido aconselhado por especialistas e citou o economista Paulo Guedes como seu principal consultor na área. As falas do pré-candidato do PSL foram concedidas durante sabatina promovida nesta terça (22) pela rádio Jovem Pan.

“Eu estou tendo a satisfação de ter o Paulo Guedes como consultor meu nessa área, eu tenho ouvido muito ele. Ele quer diminuir o tamanho do Estado. 10, tem que diminuir. Privatização sim. Algumas coisas são estratégicas e eu tenho conversado com ele, dependendo do modelo. Nós não podemos simplesmente jogar para cima – e ele também não quer isso, o Paulo Guedes – jogar para cima o que nós temos. Então, um ponto é esse”.

Referência no pensamento econômico liberal no Brasil, Paulo Guedes é um dos fundadores do Banco Pactual. Com Ph.D pela Universidade de Chicago, o economista também é fundador e sócio majoritário do grupo BR Investimentos, hoje parte da Bozano Investimentos.

Na entrevista, Bolsonaro afirmou que outra forma de diminuir o peso do Estado na vida do cidadão está na desburocratização. Além disso, o político também defendeu uma flexibilização na legislação trabalhista.

“Todo mundo já passou algum aperto financeiro na vida. Então, você se preocupa em quê? Economizar, no caso privatizando, e o que você pode fazer é um extra. – Você vai trabalhar em outra rádio, você tem que arranjar um recurso para aquilo. Você tem que fazer entrar dinheiro em caixa sem aumentar impostos. Qual seria a formula para isso? Desregulamentando, desburocratizando. A questão trabalhista você tem que ter uma Lei beirando a informalidade, porque ela é muito amarrada no momento”.

Para Bolsonaro, o país também precisa pensar em longo prazo. Segundo ele, sem investimento em infraestrutura e segurança, não se terá turismo, por exemplo.

As sabatinas com os políticos postulantes ao Planalto ganharam destaque nesta semana. Na segunda-feira (21), Ciro Gomes (PDT) foi entrevistado por jornalistas da Folha de S. Paulo, do UOL e do SBT. Os três veículos vão conversar nesta quarta (23) com o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin (PSDB) e recebem na quinta (24) a ex-senadora Marina Silva (Rede).

Com a colaboração de João Paulo Machado, reportagem Tácido Rodrigues

#Eleições2018