Bovinos e bubalinos devem ser vacinados contra a febre aftosa a partir deste domingo (15)

Os bovinos e bubalinos de 0 a 24 meses devem ser vacinados contra a febre aftosa no Amazonas, a partir deste domingo (15/07). Esta nova estratégia vacinal foi alterada no Estado, por recomendação do Ministério de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), após a certificação do Amazonas como área livre de febre aftosa, a nível nacional, reconhecido através da Instrução Normativa (IN), n°36, de 8 de setembro de 2017.

De acordo com a Agência de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado do Amazonas (Adaf), órgão vinculado à Secretaria de Estado da Produção Rural (Sepror), a expectativa é vacinar todo o rebanho desta respectiva idade, tendo em vista que estes animais são mais susceptíveis a febre aftosa. “Os produtores rurais devem ficar atentos quanto ao prazo de vacinação e em hipótese alguma deixar de vacinar o rebanho de zero a vinte e quatro meses. O Amazonas está livre de febre aftosa e busca a manutenção deste status”, comentou o diretor-presidente da Adaf, Sergio Muniz.

O diretor-presidente da Adaf explica ainda, que essa nova estratégia de vacinação vai beneficiar o produtor rural. “A quantidade de vacinas a serem adquiridas pelos produtores rurais serão menores, devido alteração vacinal, diferente das últimas etapas onde eram vacinados o rebanho de todas as idades”, destacou.

Imunização- A imunização dos bovídeos nos 41 municípios seguirá até o dia 31 de agosto. As vacinas estarão disponíveis para venda, nas casas agropecuárias, credenciadas pela Adaf e nos escritórios do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário Florestal do Amazonas (Idam). O preço médio da dose de vacina oscila entre R$ 1,80 e R$ 2,20.

Os municípios que participam da segunda etapa da campanha “Amazonas sem Febre Aftosa” são: Alvarães, Amaturá, Anamã, Anori, Atalaia do Norte, Autazes, Barreirinha, Benjamin Constant, Beruri, Boa Vista do Ramos, Borba, Caapiranga, Careiro, Careiro da Várzea, Coari, Codajás, Fonte Boa, Iranduba, Itacoatiara, Itapiranga, Japurá, Jutaí, Manacapuru, Manaquiri, Manaus, Maraã, Maués, Nhamundá, Nova Olinda do Norte, Parintins, Rio Preto da Eva, Santo Antônio do Içá, São Paulo de Olivença, São Sebastião do Uatumã, Silves, Tabatinga, Tefé, Tonantins, Uarini, Urucará e Urucurituba.

Campanha aftosa- A campanha “Amazonas sem febre Aftosa” faz parte das ações de Defesa Sanitária Animal para promover a erradicação da doença em todo o Estado, de acordo com as diretrizes do Programa Nacional de Erradicação e Prevenção da Febre Aftosa (Pnefa) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

No Estado, o calendário de vacinação está dividido em duas etapas. Em 41 municípios que compõem a Calha do rio Amazonas, bovinos e búfalos nos períodos de 15/03 a 30/04 e de 15/07 a 31/08. Já nos 21 municípios, o calendário de vacinação ocorre nos meses de maio e novembro.

Próximo pleito- O próximo pleito do Amazonas será evoluir o status de zona livre de febre aftosa sem vacinação a partir de 2020. Já para 2019, no primeiro semestre do ano, o Estado vai iniciar a retirada da vacina contra a febre aftosa em 12 municípios da região sul e sudeste.