Brasil vence México por 2×0 e manauaras comemoram quartas de final

Torcedores tomaram as ruas de Manaus na manhã desta segunda-feira, 02/7, para vibrar pela seleção brasileira de futebol mesmo debaixo de muito sol. A concentração de público surpreendeu nos 13 pontos de transmissão apoiados pela Prefeitura de Manas, por meio da Fundação Municipal de Cultura, Turismo e Eventos (Manauscult).

O resultado positivo, de 2 x 0 contra o México, deu uma amostra sobre a animação dos manauaras que promete crescer nas quartas de final, marcada para a próxima sexta-feira, 06/7, às 14h. As transmissões gratuitas ocorreram no Anfiteatro da Ponta Negra, na zona Oeste; nas Galerias Populares Espírito Santo e dos Remédios, no Centro; no Shopping Phelippe Daou, na zona Leste; na Praça Desembargador Mário Verçosa, no Dom Pedro, zona Centro-Oeste; e nas oito Ruas da Copa, enfeitadas pelas comunidades e contempladas pelo edital da Prefeitura.

“Manaus tem uma tradição riquíssima de enfeitar as ruas de mobilizar as comunidades artisticamente e culturalmente durante a Copa do Mundo. O prefeito Arthur Virgílio Neto entende que estas manifestações fazem parte do patrimônio cultural imaterial da cidade e que valorizam nossa identidade cultural. Estamos todos torcendo pelo hexa”, afirmou o diretor-presidente da Manauscult, Bernardo Monteiro de Paula.

Zona Leste

No bairro Coroado,

​z​ona Leste, o ponto de encontro dos moradores foi transferido da rua Ouro Preto para a ​a​venida Beira Rio, a pedido dos próprios organizadores. As bandeiras desenhadas nas grades ao longo da avenida chama a atenção pelo colorido e alto relevo. Morador há mais de 30 anos do bairro, Ruy Leão diz que a tradição começou em 2010, fruto da união dos moradores da área. “A colaboração dos moradores é fundamental para que a gente faça algo bem bonito, colorido e criativo. Estou otimista com o Brasil nesta ​C​opa, hoje arrisco até no placar de 2×0 para a seleção brasileira”, comentou o torcedor antes do início da partida.
Empolgado com o jogo, o organizador de arquivo Diego Santos, levantou mais cedo em plena segunda-feira para deixar tudo pronto para a transmissão do jogo na Rua 25 do bairro São José, também na

​z​ona Leste. “​Está​ tudo no ponto pra receber os torcedores, moradores da comunidade e quem mais quiser assistir o jogo com a gente. A expectativa é ​de ​que o Brasil traga o hexa, né? Vamos torcer!”, vibrou antes da seleção brasileira entrar em campo.
Outro ponto de transmissão na

​z​ona Leste foi o Shopping Phelippe Daou que reúne, desde o primeiro jogo, lojistas, trabalhadores e público em geral na praça de alimentação do centro de compras.

Zona Oeste
Na rua Rubídio, bairro Vila da prata,

​z​ona Oeste, o clima entre o público de moradores, parentes, e convidados era de confiança e união. Os vizinhos prepararam um café da manhã coletivo, com a colaboração de cada morador composto de guloseimas regionais como macaxeira, cará, sucos de frutas locais, além de pão de queijo, entre outros. “A nossa rua é muito unida, todos os moradores se uniram para fazer esse café da manhã. Nossa expectativa é ​de ​que o resultado seja de 2 x 0 para o Brasil”, afirmou a moradora Amanda Sousa, 26, sem saber que acertaria o placar.
No Anfiteatro da Ponta Negra, famílias se reuniram no local para mandar toda vibração e energia positiva para seleção canarinho. Nem mesmo o forte sol tirou a animação do público presente.

Zona Centro-Oeste

Reconhecida nacional e internacionalmente pela extensão da ornamentação da rua com bandeirinhas e pinturas, a rua 3 do bairro Alvorada l,

​z​ona Centro-Oeste, virou um point de visitantes interbairros e turistas da cidade por conta da animação e do tema trabalhado este ano: “Rua 3 – A copa da Rússia é aqui”. Completamente tomada por famílias, a rua transformou-se em um mar verde amarelo ao som de cornetas, adereços variados e, por que não, cerveja ainda pela manhã.
Zona Sul

No Centro da cidade, a galeria Espírito Santo virou um ponto de encontro para vibrações em favor do Brasil, principalmente de comerciantes locais, permissionários, trabalhadores das lojas e até mesmo de para quem aproveitou a folga para fazer compras. “Tinha que o fazer compras hoje e aproveitei pra ver o jogo. A imagem está ótima”, afirmou o pintor João Batista pessoa, 38.

Na galeria dos Remédios, a vendedora de suco Marciane Dias disse que chegou às 6h30 e fez uma pausa às 10h para ver o jogo. “Estou confiante no resultado de 2×0. Vamos ver se assistir o jogo aqui dá sorte”, afirmou ainda no início do primeiro tempo, confirmando que pretende assistir os outros jogos no local.

Ca

​c​horro-quente, pipoca, batata frita, churrasco na chapa, além do tradicional peixe frito ou assado faz da Rua 24 de Agosto, no Morro da Liberdade, um verdadeiro de reino de sabores e aromas. As caixas de som distribuídas ao longo de todo o trajeto, de 252 metros, faz com que todos vibrem numa emoção só, mesmo com vários aparelhos de TV ligados nas garagens das casas e mercadinhos.
Aproveitando as férias escolares, Antônia Modesto levou a filha Beatriz, 3, para assistir o jogo na rua 24 de Agosto, no Morro da Liberdade,

​z​ona Sul. “Hoje está mais tranquilo para trazê-la pra conhecer a rua e também para assistir ao jogo. Ela adora ver essas bandeirinhas balançando, além da animação que não falta, né!?”
Na rua Santa Isabel, Praça 14,

​z​ona Sul, o fusca da família da dona Aparecida Bastos, 65, é uma das marcas registradas do local. “Meu marido ganhou do pai dele quando fez 17 anos. O carro sempre foi amarelo então passamos a enfeitá-lo em todas as Copas e virou um mascote pra nós”, afirmou.
Do outro lado da Duque de Caxias, a rua Santa Isabel, Centro, o casal Jamilton e Thamara Silva, que trabalham no comércio do Centro, escolheram a rua para torcer pela seleção, que marcou o primeiro gol no comecinho do segundo tempo. “Começar a segunda-feira com emoção assim é muito bom! Eu apostei no 3 x 0 e tô confiante que vamos ganhar!”, disse.

Para o trio de amigos Amanda Graça, Tiago Real e Leonardo Orlando, que assistiram o jogo na casa da avó do Leonardo, na rua de mesmo nome, Leonardo Malcher, no Centro, a alegria era dupla: além de comemorarem a vitoria do Brasil, os três foram os vencedores do bolão da família. “Não sei se estou mais animado pelo Brasil ter ganhado ou pela aposta que fizemos! Estamos mais perto do hexa e vamos lá que sexta-feira tem mais”, afirmou Leonardo.