Câmara de Dirigentes Lojistas de Manaus reitera apoio ao funcionamento do Zona Azul

A Câmara de Dirigentes Lojistas de Manaus (CDL), entidade que representa mais de quatro mil comerciários da cidade, reiterou apoio ao funcionamento do sistema de estacionamento rotativo Zona Azul, no centro de Manaus.

O presidente da CDL, Ralph Assayag, afirma que a organização do estacionamento de veículos no centro é uma demanda antiga dos empresários que possuem lojas naquela área e que o comércio só tende a se beneficiar com o sistema.

O Zona Azul começou a funcionar com cobrança de taxa no último dia 30 de junho. Ralph Assayag diz que tem conversado com os empresários do centro sobre o sistema e que a grande maioria já sente a melhora no movimento de clientes. “A proprietária de uma lanchonete bastante conhecida na área contou que tem recebido muito mais clientes depois da implantação do Zona Azul. Antes, as pessoas que frequentavam o local eram, principalmente, funcionários do próprio comércio e os que iam ao centro fazer compras. Agora, a lanchonete tem recebido também clientes que vêm de outros bairros, só para passear e comprar, porque sabem que tem local para estacionar o veículo”, disse.

De acordo com Assayag, os empresários vão sentir ainda mais os benefícios do Zona Azul a partir do mês de agosto. “Julho, por ser um período que muitas pessoas tiram férias e viajam, o movimento nas lojas cai, naturalmente. Isso acontece todos os anos. A partir de agosto, com a proximidade do Dia dos Pais, isso deve se normalizar”, frisou.

Para ele, as dúvidas que tem sido levantadas pelos usuários é fruto da falta de costume em utilizar esse tipo de serviço. Ralph Assayag acredita que nos próximos 90 dias a população já estará adaptada e usufruindo do serviço com tranquilidade. “Tudo que é novo demora um período para que as pessoas se acostumem. O Zona Azul funciona muito bem em várias cidades do Brasil e de outros países e Manaus estava precisando de algo desse tipo. As pessoas estavam acostumadas a passar o dia inteiro em uma vaga, sem dar a vez para que outro motorista pudesse estacionar”, destacou.

O conceito do sistema Zona Azul é o mesmo no mundo inteiro e segue o princípio da rotatividade, evitando que determinados condutores permaneçam com seus veículos estacionados durante o dia inteiro, sem que outras pessoas tenham a oportunidade de parar o automóvel naquela região. No Brasil tem cidades que há 50 anos utilizam esse tipo de estacionamento, como é o caso de Belo Horizonte. Em Curitiba, o Zona Azul existe há mais de 30 anos e em São Paulo há 43 anos.

Assayag ressalta que esse período de adaptação também é necessário para os lojistas, pois todos estavam acostumados a estacionar em frente às lojas, sem dar a vez para o próprio cliente que precisava ficar procurando vaga durante bastante tempo. “Daqui um tempo os empresários estarão utilizando o Zona Azul como um atrativo para os clientes. Quem comprar em determinada loja ganha um hora de estacionamento no Zona Azul”.

Funcionamento – O valor cobrado para estacionamento, nas áreas do Zona Azul, é de R$ 2,45 a hora. De segunda-feira à sexta-feira, o sistema funciona das 8h às 18h, e aos sábados, das 8h às 17h. No domingo não há cobrança. O sistema é operacionalizado pelo Consórcio Amazônia.