Campanha do Desarmamento Infantil encerra com premiação de estudantes e apresentação de armas de brinquedo

O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Assistência Social e Cidadania (Seas) realizou, nesta quinta-feira, 27 de novembro, às 8h, o encerramento da 5ª “Campanha de Desarmamento Infantil – Violência, nem Brincando”. O evento ocorreu no Centro de Educação de Tempo Integral Gilberto Mestrinho, no bairro Educandos, zona sul, e contou com a premiação de estudantes nos concursos de redação e desenho, além da apresentação de armas de brinquedos entregues.
Segundo a coordenadora do projeto Ame a Vida, Márcia Helena Braga, a diminuição na quantidade de armas de brinquedo entregues reflete o sucesso do trabalho voltado tanto para os alunos quanto para os pais. “Nós tivemos apenas 320 brinquedos entregues este ano contra sete mil que já chegamos a arrecadar em campanhas anteriores. Nós estimulamos os pais a darem brinquedos educativos em vez de violentos, então o saldo é positivo do objetivo que é a promoção da cultura de paz”, disse.

A estudante Beatriz Lima Tello, 15, aluna da Escola Estadual Bernardino Lindoso, no bairro Amazonino Mendes, ganhou o primeiro lugar no concurso de redação. “A minha inspiração foi o amor para combater a violência, mas também falei que é importante diminuir a fabricação de armas, punir as pessoas que praticam algo errado, que roubam, mas com leis bem severas, para que elas possam parar de fazer isso”, afirmou.

Neste ano, o trabalho mobilizou 28.410 alunos do ensino fundamental de 108 escolas da rede estadual de Manaus. Durante 45 dias, eles participaram de 4.541 palestras, oficinas e gincanas sociais, educativas, culturais e de lazer desenvolvidas pelo projeto Ame a Vida, em parceria com as secretarias estaduais de Educação (Seduc) e Segurança Pública (SSP).

A secretária adjunta da capital da Seduc, Maria de Nazaré Sales Vicentim, ressaltou que a campanha é importante não só para os alunos, mas para a sociedade. “A partir desse momento de conscientização para não adquirir brinquedos violentos, não estimular a violência, estamos incentivando uma cultura de paz dentro da escola e também no entorno, na comunidade, na sociedade”, disse.

Além das escolas, a campanha também contou com a participação dos seis Centros Estaduais de Convivência da Família. A caminhada pela paz, realizada no dia 17 de outubro, abriu oficialmente a Campanha de Desarmamento e mobilizou 700 pessoas do conjunto Viver Melhor, no bairro Santa Etelvina, zona norte.