Centrão e PSDB são rivais em 12 estados nas eleições 2018

Após o anúncio oficial de aliança com o Centrão nesta quinta-feira (26), o ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, terá que gerenciar conflitos regionais com, pelo menos, 12 estados brasileiros.

As disputas do PSDB serão contra PP, PR, DEM, PRB e Solidariedade, partidos que formam o bloco Centão. Com menos de 10% de intenção de votos nas pesquisas, Alckmin terá que trabalhar para aumentar essa porcentagem em grandes estados como Minas Gerais, segundo maior eleitorado do país.

Questionado sobre como resolveria o impasse entre os partidos, o tucano respondeu que “cada um tem sua singularidade, onde puder juntar todo mundo, estamos fazendo um esforço”. Os parlamentares dos dois lados das disputas afirmaram ter receio de não conseguir reeleição por causa do racha.

No estado mineiro, por exemplo, os tucanos lançaram o senador Antonio Anastasia ao governo e o DEM segue com a candidatura do deputado Rodrigo Pacheco. Ainda na última quinta-feira, deputados do Centrão procuraram o PSDB para pedir interferência na disputa entre os dois. Pacheco já afirmou que vai permanecer na disputa.

A coligação conquistada por Alckmin garante o maior tempo de propaganda eleitoral na TV e rádio. O tucano terá cerca de 4 minutos e 40 segundos – o que representa 38% do tempo total fornecido aos candidatos à Presidência.

Reportagem, Clara Sasse

#Eleições2018