Centro de Convivência Magadalena Arce Daou recebe terceira edição do Torneio de Natação da Sejel

O Centro de Convivência da Família Magdalena Arce Daou, localizado no bairro Santo Antônio, zona Oeste de Manaus, recebeu na noite de sexta-feira (24/08), a terceira edição do Campeonato de Natação, realizado pela equipe da Secretaria de Estado de Juventude, Esporte e Lazer (Sejel). O evento contou com a presença do ultramaratonista Vitor Gadelha, além de dezenas de pais e familiares que foram prestigiar e acompanhar a evolução dos atletas na modalidade.

Para o idealizador do torneio, José Bandeira, com o trabalho desenvolvido já é possível observar novos talentos surgindo na natação. “Fiquei muito feliz com o desempenho de todos os alunos. Nosso objetivo é, daqui a um tempo, alimentar a federação da modalidade com alunos de nossa escolinha. Final do ano faremos outra competição e buscaremos fomentar esse esporte para que, em 2019, mais adeptos possam se juntar a nós, e assim poderemos dar sequência ao trabalho que vem sendo feito. Futuramente queremos aumentar a quantidade de provas e, com isso, buscar melhorar o desempenho dos atletas de todas as idades”, destacou.

Com 77 inscritos, o evento teve participantes com idades entre oito e 77 anos e um estilo único, o crawl (25 metros). A competição é voltada aos alunos que praticam natação no Centro de Convivência, nos turnos matutino, vespertino e noturno, e serve como estímulo à prática da modalidade, além, é claro, de ser uma fonte de descoberta de novos talentos.

Exemplo – Com apenas 21 anos de idade, Vitor Gadelha coleciona títulos por onde passa. O ultramaratonista foi o primeiro brasileiro a ganhar a maratona “Capri Napoli”, na Itália. Além disso, ele ficou em terceiro lugar em uma competição na Grécia, ocorrida em julho e, em setembro, irá competir no Rio de Janeiro, na prova Leme ao Pontal, que consiste em uma disputa de 35km de revezamento em uma equipe de seis nadadores. Em Manaus, Vitor disputa a Travessia Almirante Tamandaré, que está marcada para o mês de dezembro.

Vitor diz que, para ele, projetos como o torneio de natação da Sejel ajudam a incentivar o esporte. “Comecei a nadar em 2008, com 11 anos. Competi em piscina, mas perdi um pouco o embalo e parei de treinar. Em 2014, resolvi disputar uma maratona aquática e comecei a criar gosto novamente pela natação e, hoje, sou um dos representantes do Brasil no Circuito Internacional Ocean Man. Meu currículo está crescendo e fico muito feliz em ver projetos como este sendo desenvolvido, pois estimula os alunos a praticarem o esporte cada vez mais e a criarem gosto pela modalidade, assim como eu”, disse.

FOTO: TÁCIO MELO – SEJEL