Centro de Detenção Provisória de Manaus 2 registra quatro ocorrências de visitantes com entorpecentes

Na manhã desta sexta-feira (31/08), o Centro de Detenção Provisória de Manaus 2 (CDPM 2), localizado no Km 8 da rodovia BR-174 (Manaus – Boa Vista), registrou quatro flagrantes de mulheres que tentavam acessar a unidade, em horário de visita, portando entorpecentes.

Os flagrantes foram feitos ainda antes das 10h, graças ao trabalho eficiente da equipe da direção do CDPM 2 e agentes de socialização da empresa de co-gestão, a Embrasil. “A particularidade das ocorrências de hoje chamou a atenção da unidade, já que todas as quatro mulheres flagradas utilizaram do mesmo modus operandi, que foi esconder os entorpecentes em fundos falsos de vasilhas de bolos. Nossas equipes estavam atentas e inibiram as ações”, detalhou o secretário de Estado de Administração Penitenciária, coronel da Polícia Militar do Amazonas, Cleitman Coelho. O CDPM 2 é a única unidade que recebe visitas as sextas-feiras.

Cleitman Coelho explica ainda que o volume das ocorrências descobertas nas primeiras horas de visita causou uma agitação nos internos da unidade, em especial do pavilhão 3, para onde as visitantes pretendiam se dirigir. Por conta disso a direção segurou a entrada de alguns visitantes para poder dialogar com os detentos. A situação foi normalizada rapidamente pela equipe de direção da Seap e as visitas voltaram a transcorrer sem nenhuma alteração ou prejuízo para familiares e detentos.

Ocorrências – A primeira visitante flagrada foi Ana Manoela Diogo Feitosa, companheira do interno Israel de Araújo Bittencourt. Logo em seguida a visitante Kethlen Correia Paiva, companheira do detento Williams Alho Siqueira também foi flagrada durante os procedimentos de revista. Ana Gabriela de Vasconcelos Matos, companheira de Adriel Sampaio Encarnação e Maria Luiza Marinho de Macedo, mãe do interno José Werbson Marinho de Macedo foram detectadas como as outras visitantes com entorpecentes.

Todas as mulheres passaram por dois procedimentos de revista onde foram identificados os ilícitos: os materiais atravessaram o equipamento de raio-x e também pela revista manual com os agentes. As quatro visitantes receberam punição administrativa, com as visitas suspensas pela Seap e foram encaminhadas ao 19º Distrito Integrado de Polícia (19º DIP), para os procedimentos de flagrante por tráfico de drogas.

FOTO: DIVULGAÇÃO/SEAP