Cetam e FEI iniciam implantação de cursos para povos indígenas

Com objetivo de incentivar as atividades produtivas em terras indígenas, o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam) e a Fundação Estadual do Índio (FEI) iniciam, esta semana, a formatação de cursos de qualificação profissional voltados para povos indígenas no Amazonas.

Terça-feira (19/06), o diretor-presidente do Cetam, José Augusto de Melo Neto, recebeu na sede do órgão, o diretor-presidente da FEI, Amilton Gadelha e equipe, para tratar das propostas de cursos voltados para o etnodesenvolvimento e etnoturismo.

Para o diretor-presidente do Cetam, professor José Augusto, as atividades poderão ser iniciadas a partir de agosto. “Nos próximos dias as equipes estarão empenhadas na construção de um edital e um cronograma de atividades para suprir essa demanda que leva em consideração a cultura dos povos indígenas, a partir do incentivo às suas atividades produtivas”, comentou.

O projeto prevê que sejam oferecidos, inicialmente, três diferentes cursos em quatro polos do Amazonas e mais três cursos em Manaus. O número de pessoas atendidas e as inscrições serão definidos pela FEI. A proposta inclui cursos como: Carpintaria, Marcenaria, Construção naval, Inglês Receptivo, Informática Básica e Design de Biojoias e Ecojoias.

“A questão do trabalho e renda ainda é a maior causa de êxodo e esvaziamento nas aldeias. Com esta parceria queremos estimular a permanência dos indígenas nas suas terras, a partir da geração de uma economia no local”, destacou o diretor da FEI, Amilton Gadelha.

Cursos para agentes – Uma parceria entre Ministério da Saúde, Cetam e Ufam ofereceu, no mês de maio, 1.533 vagas para qualificação de agentes indígenas de saúde. O Estado do Amazonas foi o primeiro a receber o Programa de qualificação para agentes indígenas. Participam do Programa, agentes indígenas de saúde e agentes indígenas de saneamento dos setes Distritos Sanitários Especiais Indígenas do Amazonas (Dsei), que abrangem todo o Estado.

FOTO: DIVULGAÇÃO/CETAM