Combinação de álcool e alta velocidade podem tem sido causa de acidente que matou estudantes, na BR 174

Rede Tiradentes

As marcas de uma longa frenagem deixada na pista, próximo ao local do acidente que matou duas estudantes de Direito, no final da tarde/início da noite do último sábado (03), na BR 174, próximo ao município de Presidente Figueiredo, na Região Metropolitana de Manaus (RMM), pode indicar que o motorista que conduzia o grupo de seis jovens, vinha em alta velocidade.

A afirmação foi feita na manhã desta segunda-feira (05), pelo inspetor responsável pelo Núcleo de Policiamento e Fiscalização da Polícia Rodoviária Federal no Amazonas, Wirley Menezes.

As vítimas voltavam de Presidente Figueiredo, no momento do acidente. Segundo informações do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM), o acidente aconteceu quando o veículo modelo Pajero Dakar, com sete pessoas, de idades entre 21 e 25 anos, saiu da pista e colidiu com um barranco, girando em seguida e caindo em uma cratera.

De acordo com Júlio Silva, um dos policiais rodoviários federais que atenderam a ocorrência, no veículo em que os jovens vinham, foram encontradas bebidas alcoólicas, como cerveja e vinho.

Segundo o policial rodoviário federal Ivo Seixas, além de recusar o teste do bafômetro, o motorista da Pajero também estava sem habilitação.

Conforma a PRF, o laudo pericial sobre o acidente deve ser concluído em 30 dias pelo Instituto de Criminalística do Amazonas.