Corpo de Bombeiros completa 16 anos de emancipação e homenageia tropa

O Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM) comemorou na noite desta sexta -feira, 28, no Quartel Geral da Corporação, os 16 anos de emancipação do órgão, então subordinado a Polícia Militar do Amazonas. A medida, concedida por meio da Emenda Constitucional nº 31, de 26 de novembro de 1998, garantiu à autonomia administrativa, financeira e orçamentária a corporação e tornou os Bombeiros um órgão da administração direta do Governo do Estado do Amazonas.
Durante as comemorações 102 bombeiros foram agraciados com medalhas. Três militares condecorados com a “Medalha Mérito Intelectual Comandante Ventura”, (destinada aqueles que tiraram em primeiro lugar em cursos). Outros 99 receberam a “Medalha por Tempo de Serviço” de 10, 20 e 30 anos.

“Após muita luta conseguimos aprovar esse projeto de emancipação. Na época tanto os Bombeiros, quanto a Polícia Militar necessitavam de expansão. As conquistas para ambos vieram a partir da desvinculação”, garantiu o Comandante Geral do CBMAM, coronel Roberto Rocha.

Com 30 anos de serviço o Major Nirceu foi um dos agraciados. O militar guarda na memória, grandes salvamentos e atuações.

“Estou muito grato por essa homenagem e o reconhecimento da instituição. Aqui fiz história. Comecei Soldado e concluo minha carreira militar como Major. Cumpri minha missão de salvar vidas”, disse.

Conquistas

Em 2014, ao comando do coronel Roberto Rocha, o CBMAM foi marcado por grandes conquistas, como a como a criação do Comando de Bombeiros de Salvamento Aéreo e Resgate (CBSAR), a implantação do Pelotão Destacado de Rio Preto da Eva e do Pelotão Independente para atendimento Urbano em Tabatinga. Houve ainda a capacitação de militares em Busca e Resgate em estruturas colapsadas, reformas estruturais no quartel do Comando Geral e no Batalhão de Bombeiros Especial, a reestruturação da Diretoria de Serviços Técnicos, a Terceirização do fornecimento da alimentação e a implantação do auxílio-alimentação. O novo comando também promoveu adequação do fardamento operacional das equipes de salvamento aos padrões internacionais, deu início as ações de busca e resgate de vítimas com cães e adquiriu 35 novos caminhões de combate a incêndio, que já estão sendo transportados da Alemanha para Manaus.

A corporação conta atualmente com um efetivo de 756 militares (entre especialistas em Atendimento Pré-Hospitalar, Combate a Incêndio Florestal e Urbano, Busca em regiões de Selva e em Estruturas Colapsadas, Salvamento Aquático, Mergulho, Salvamento em Altura , Resgate Aéreo e Busca com cães), além de 109 viaturas de combate a incêndio e apoio terrestre, 19 embarcações para ações aquáticas e um helicóptero para operações aéreas.