Defensoria Pública presta atendimento a idosos no Parque Dez até esta quarta-feira, dia 13

Atendimento está sendo feito no Centro Integrado de Proteção e Defesa da Pessoa Idosa, ao lado da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Pessoa Idosa (DECCI)

Um total de 27 atendimentos, dos quais três casos de medidas protetivas, marcaram nesta segunda-feira, o primeiro dia da Ação Itinerante realizada pela Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM), no Centro Integrado de Proteção e Defesa da Pessoa Idosa, ao lado da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Pessoa Idosa (DECCI), no bairro Parque 10 de Novembro.

A ação, que vai até a próxima quarta-feira, 13, está sendo realizada em parceria com órgãos governamentais e acontece em comemoração ao Dia Mundial de Conscientização e Combate à Violência contra a Pessoa Idosa, no próximo 15 de junho, sexta-feira.

O defensor público Thiago Nobre Rosas, coordenador da ação, explicou que, além das medidas protetivas, houve três casos de retificação de registro de nascimento e os demais nas áreas cível e criminal.

Atendida pela Defensoria Pública, dona Graça Alencar, 64, acompanhou a mãe, Izabel Alencar, 84, para obter a segunda via da carteira de identidade, que ela tenta obter desde o ano passado e não conseguia. “Minha mãe é cadeirante e tem muita dificuldade para se deslocar, por isso foi boa a intervenção da Defensoria para conseguirmos a carteira”, explicou Graça.

A delegada Ivone Azevedo, titular da Delegacia Especializada em Crimes Contra a Pessoa Idosa explicou que a ação reúne a Secretaria de Estado de Justiça e Cidadania (Sejus), Centros de Referência em Assistência Social (CRAS) e Centro de Referência Especializado em Assistência Social (CREAS) da Secretaria de Estado de Assistência Social (Seas), cartório e Polícia Civil. Além do atendimento pela Defensoria, os idosos puderam tirar novas vias de documentos como carteira de identidade, registro de nascimento e outros.

De acordo com ela, o Amazonas é um dos poucos Estados brasileiros que mantêm uma rede de atendimento e proteção ao idoso. A maioria dos atendimentos é de casos de negligência, maus-tratos, retenção da carteira do idoso etc. Para Ivone, embora para a maioria seja comum achar que a pessoa idosa é incapaz, as ações governamentais atuam no contraponto, buscando empoderá-la, caso esteja em pleno uso das faculdades mentais, para que tome as decisões que achar necessárias.

A coordenadora do Centro Integrado de Proteção e Defesa da Pessoa Idosa, Franciane Alves, revelou que o local atende uma média de 245 idosos mensalmente, onde é feita uma escuta qualificada e a partir dali é feito encaminhamento para o órgão onde ele poderá resolver sua demanda. O Centro atua na mediação de conflitos, identificação de situações de violência e dá assistência e orientação quando é preciso acionar a Justiça.

O atendimento da Defensoria Pública e demais órgãos continua amanhã, na o mesmo local, no horário das 8hs às 12hs, na Rua do Comércio, Parque 10 de Novembro, zona centro-sul de Manaus, próximo à Caixa Econômica Federal.