Dom Tadeu recebe título de Cidadão do Amazonas

O bispo auxiliar da Arquidiocese de Manaus, Dom Edmilson Tadeu Canavarros dos Santos, recebeu o título de Cidadão do Amazonas concedido pela Assembleia Legislativa do Amazonas durante a sessão realizada nesta quarta-feira, 29 de agosto. A homenagem foi uma propositura da deputada estadual Alessandra Campêlo (MDB), em reconhecimento ao trabalho desenvolvido pelo líder religioso, principalmente entre a juventude católica amazonense.

“Dom Tadeu é uma pessoa que eu conheci não faz muito tempo, mas quando o conheci tive uma empatia por ele. A partir dali fui pesquisar a vida do Dom Tadeu, peguei o currículo do Dom Tadeu, que é bastante extenso. É alguém que tem uma grande formação e que, principalmente, tem um grande trabalho à frente da Igreja Católica, mas é um trabalho que não é voltado apenas para a igreja, é um trabalho realmente voltado para a sociedade. Foi daí que surgiu a inspiração de dar esse título de cidadão”, justificou Alessandra.

O homenageado destacou a missão da Igreja Católica na defesa do meio ambiente, no combate às desigualdades e na luta por justiça aos povos da Amazônica, citando o Papa Francisco em seu discurso no plenário da Casa.

“A missão da Igreja Católica na Amazônia é que todo o processo visa a inculturação da fé e o respeito de toda a questão ecológica, como tem pedido o nosso Papa Francisco. No texto da Encíclica Laudato Si, ele denuncia propostas de internacionalização que servem aos interesses econômicos das corporações internacionais. Diante dessas questões urgentes, o Papa reconhece a importância missão na Amazônia”, disse Dom Tadeu.

Perfil

Dom Tadeu, como mais é conhecido, nasceu no dia 3 de dezembro de 1967 na cidade de Corumbá (MS). Na cidade natal, ele estudou no Colégio Santa Teresa onde, na convivência com os salesianos, foi despertada sua vocação. Entrou no pré-aspirantado no ano de 1982, em Araçatuba, São Paulo. Fez a primeira profissão religiosa no dia 31 de janeiro de 1988.

O bispo auxiliar de Manaus fez Filosofia na Obra Social Paulo VI, em Campo Grande (MS), de 1988 a 1990; e Teologia no Instituto Teológico Pio XI, em São Paulo, de 1993 a 1996, onde aprofundou sua vocação sacerdotal para o bem da juventude.

Em 7 de dezembro de 1996, foi ordenado padre, tendo sua primeira missão a formação no noviciado localizado em Indápolis (MS), de 1997 a 1998. Fez experiência de estudos em Roma, na Universidade Pontifícia Salesiana (UPS) na Itália, mas em seguida foi transferido para o aspirantado do Instituto São Vicente, em Campo Grande, assumindo a direção do mesmo de 1999 a 2002, tempo em que também lecionou no Instituto de Teologia (ITEL), na Regional Oeste.

Em julho de 2002 foi transferido para a Lins, em São Paulo, para assumir como diretor geral do colégio salesiano e faculdades salesianas, até abril de 2004. Em 2004 foi ao Instituto Teológico Pio XI para colaborar com a formação presbiteral dos salesianos. De 2005 a 2008 assumiu a direção do instituto e foi nomeado pelo Reitor-Mor dos Salesianos como Vice-Provincial da Missão Salesiana de Mato Grosso.

De 2010 a 2012, assumiu a direção do pós-noviciado. Tornou-se diretor do Instituto São Vicente em 2013 e, em 2014, assumiu a direção da Obra Salesiana de Corumbá. Em 2015 foi nomeado pároco da Paróquia Nossa Senhora Auxiliadora, em Campo Grande, e em 2016 ocupou a função de pároco e diretor da Obra Social Paulo VI. Em 2016, foi nomeado pelo Papa Francisco como bispo auxiliar da Arquidiocese de Manaus.