Educação Profissional e Tecnológica em discussão na Jornada Pedagógica do SENAI

Coordenação pedagógica, docentes, gestores e equipe técnica dos departamentos regionais do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) abriram em todo o Brasil nesta quarta-feira, 25, a 3ª Jornada Pedagógica Nacional de Educação Profissional e Tecnológica, por meio de videoconferência transmitida de Brasília para todos os estados nos dias 25 e 26. No SENAI Amazonas a programação se estende até sexta-feira (27) para atualização geral, junto aos professores e gestores, de pontos que afetam e impactam a educação profissional da instituição.

Anualmente o Programa SENAI de Capacitação Docente (PSCD) organiza a Jornada como forma de aprofundar o debate sobre temas relevantes para a educação profissional no Brasil e no mundo. Por meio de bate-papo, palestras, mesa de debate, mini desafios e quizzes, as equipes técnicas e de educação dos Departamentos Regionais podem incentivar e desenvolver estratégias próprias para atuar de forma mais eficiente em suas práticas pedagógicas.

“A reciclagem de uma série de ideias e conceitos importantes para a educação profissional é sempre uma oportunidade em eventos como esse, além do desafio para uma instituição, como a nossa que trabalha com educação profissional e tem uma interface muito forte com a tecnologia, acompanhar o ritmo das novidades tecnológicas que sempre estão em constante evolução”, disse o diretor regional do SENAI Amazonas, Rogério Pereira.

A constante mudança e a construção de soluções para os novos desafios impostos à educação profissional trazem impactos para a instituição como formadora de profissionais qualificados para a indústria. Desafios no ensino a distância (EAD), reforma do ensino médio e Indústria 4.0 serão debatidos no evento via internet para 400 unidades do SENAI, em todos os estados.

“Temos um avanço muito grande na questão das tecnologias de ensino a distância e é um desafio porque você colocar educação profissional em uma tecnologia EAD exige um pouco de dificuldade, que juntamente com a reforma do ensino médio e a Indústria 4.0 o SENAI precisa estar preparado”, disse Pereira.

Antenada com o desafio da 4ª Revolução Industrial, como é conhecida a “Indústria 4.0”, a Escola SENAI Antônio Simões vai oferecer, neste semestre, três cursos voltados para a temática: “Conectando a Indústria Avançada”, “Programação Móvel para IoT” e “Explorando o Big Data”, de acordo com o gerente José Nabir.

“A 4ª Revolução Industrial está muito alicerçada na mudança comportamental dos profissionais que vão acessar esse mercado de trabalho, que está sendo notadamente revolucionado e isso talvez seja o grande diferencial das outras três revoluções, ou seja, a gente tem a concentração de todo o processo de conhecimento que precisa ser trabalhado na escola a partir da percepção e do comprometimento das pessoas”, disse Nabir, acrescendo que a mudança de atitude é voltada para questões de novas práticas, conhecimentos e tecnologias.