Em fórum, presidenciáveis debatem propostas para economia e educação

Os candidatos à Presidência Marina Silva (Rede) e João Amoêdo (Novo) discutiram nesta segunda-feira (3), no Exame Fórum 2018, propostas para melhorar o desenvolvimento da economia e da educação.

João Amoêdo afirmou que é preciso inverter a forma como são distribuídos os recursos na educação.

“Nós gastamos no ensino superior três vezes mais por aluno do que a gente gasta no ensino médio e fundamental. Então, colocar mais dinheiro no ensino público fundamental, básico e, principalmente, na primeira infância, onde você tem o melhor retorno para a sociedade.”

O candidato disse ainda que é preciso acabar com as indicações políticas na gestão das escolas e melhorar a qualificação do ensino técnico.

Na parte da tarde, a candidata da Rede, Marina Silva, enfatizou que o seu governo irá priorizar a educação na primeira infância e a remuneração digna aos professores.

A ex-senadora também criticou presidenciáveis que buscam saídas mirabolantes para acabar com os gargalos do país.

“É preciso debater. E, quando não se tem tolerância com o debate, o que prospera são as saídas mirabolantes. Por que que tanta gente está aderindo a uma proposta política que diz que vai fazer acontecer, passar por cima e que se resolva na base da força, na base da bala? Porque quem não tem tolerância e apreço pelo debate, cultiva o terreno das ações autoritárias”.

Em outro momento, a candidata foi aplaudida quando afirmou que vai unir o Brasil.

Participaram também do debate os economistas Pérsio Arida, Mauro Benevides e Ricardo Carneiro, assessores econômicos dos presidenciáveis Geraldo Alckmin (PSDB), Ciro Gomes (PDT) e Fernando Haddad (PT), respectivamente.

Reportagem, Geovanna Gravia