Empresas do transporte coletivo de Manaus “dão calote” e rodoviários ameaçam parar nesta sexta-feira (13)

Foto - Jackline Farah

Parte dos trabalhadores do transporte coletivo de Manaus pararam os serviços na tarde desta quinta-feira (12), na Avenida Constantino Nery para cobrar pagamentos de benefícios que estão atrasados. De acordo com o presidente do Sindicato dos Rodoviários, Givancir de Oliveira, declarou à imprensa que há atraso no pagamento e as empresas só pagaram 50% do salário dos trabalhadores.

Ainda segundo o sindicalista, os representantes da categoria foram ao Ministério Público do Trabalho (MPT) nesta quinta-feira, para denunciar que as empresas não estão honrando compromissos firmados durante os últimos protestos. Caso o sindicato patronal não cumpra o que está acordado, nova paralisação pode ocorrer nesta sexta-feira (13).

Segundo o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Amazonas (Sinetram), os motoristas pararam 250 ônibus ao longo do Terminal 1, na avenida Constantino Nery, no Centro, e nas ruas adjacentes. A instituição também informou, por meio de nota, que as empresas não foram notificadas sobre o movimento que durou entre 14h e 16h20. Não há números de quantos passageiros foram prejudicados.

Ainda segundo o Sinetram, durante a paralisação, dois ônibus, sendo um da empresa Via Verde e outro da empresa Eucatur foram depredados. A paralisação ocorreu em ônibus das 107 linhas que passam pelo Centro de Manaus. Nas demais área o transporte operou normalmente.

Na manhã desta quinta-feira, segundo o Sinetram, representantes do Sindicato dos Rodoviários se reuniram na sede do Ministério Público do Trabalho (MPT) para tratar do pagamento do salário da categoria. As empresas pagaram 50% do salário hoje, e o restante ficou acertado para a próxima terça-feira, 17.