Engenharia da Computação está entre as profissões com maior demanda no mercado e tendência de crescimento

A tecnologia está cada vez mais presente no dia a dia das pessoas. Atividades rotineiras como chamar um táxi, malhar, assistir TV e organizar eventos são influenciadas de alguma forma pela tecnologia. Com esse cenário que hoje já é uma realidade, é crescente a demanda por profissionais que atuem no desenvolvimento de softwares, automação, Internet das Coisas (IoT) e Inteligência artificial.

Entre as profissões que já são bastante demandadas e que deverão crescer mais ainda em um futuro próximo está a Engenharia da Computação. Um estudo da World Economic Forum, divulgado este ano, aponta a cloud computing (computação em nuvem) e a internet móvel como propulsores de grandes mudanças que estão por vir, no dia a dia das pessoas.

Segundo a coordenadora do curso de Engenharia da Computação da UniNorte, Áurea Melo, os profissionais que já trabalham ou que pretendem ingressar nessa área terão grandes chances no mercado. “As oportunidades irão surgir, mas é preciso estar qualificado e preparado para atender a demanda das empresas”, ressaltou.

De acordo com a coordenadora, o mercado de Manaus tem se mostrado com grande potencial para absorção de profissionais da área de Engenharia da Computação, principalmente para quem trabalha com desenvolvimento de aplicativos. “Tem empresas e institutos de pesquisa investindo nesse segmento”, disse. O mercado de trabalho para a carreira de engenheiro da computação oferece cargos com remuneração que variam de R$ 2.500 até R$ 11 mil ou mais.

A coordenadora Áurea Melo destaca aos interessando em ingressar na área de Engenharia da Computação, que procurem cursos que garantam o aprendizado teórico aliado à prática e à preparação para o mercado de trabalho. “O curso deve possibilitar ao aluno reconhecer as várias possibilidades de atuação na profissão”, afirmou. No caso do curso oferecido na UniNorte, disse ela, essa é uma preocupação constante. “Desde o primeiro período, o aluno tem a possibilidade de experimentar, nas aulas práticas, as várias vertentes da profissão”, explicou.

O curso de Engenharia da Computação da UniNorte recebeu, nesta semana, nota 4 na avaliação de reconhecimento do Ministério da Educação (MEC). Entre os critérios levados em consideração está a infraestrutura de laboratório e bibliotecas, corpo docente, entre outros itens. As notas vão de 1 a 5, sendo que os resultados acima de 3 são considerados satisfatórios.

A coordenadora ressalta que a nota atesta a qualidade do planejamento pedagógico do curso, do corpo docente e da infraestrutura, o que propicia aos alunos toda a base para um ensino de qualidade. “No curso, os alunos participam de projetos tecnológicos, para a geração de produtos de hardware/software”, detalhou. O curso já existe há cinco anos.