Escolas estaduais dobram consumo de produtos regionais na merenda escolar

Manaus - 28.11.2017 - Programa de Regionalização da Merenda Escolar. Foto: Aguilar Abecassis/SECOM

Com o Preme, foram fornecidas 15 toneladas de alimentos produzidos no Amazonas entre janeiro e julho, um aumento de 155%

O Programa de Regionalização da Merenda Escolar (Preme) registrou 155% de aumento na quantidade de alimentos fornecidos para as escolas da rede estadual de ensino. No período de janeiro a julho de 2018, foram repassadas mais de 15 toneladas de produtos às escolas de todo o estado, enquanto no mesmo período de 2017 a quantidade ficou em torno de seis toneladas.

O programa é executado por meio de uma parceria entre a Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino (Seduc) e a Agência de Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (ADS), vinculada à Secretaria de Estado da Produção Rural do Amazonas (Sepror), que é responsável pela contratação de produtores rurais e repasse dos itens alimentícios às escolas do Estado.

Crescimento – Nos primeiros sete meses de 2018, o valor da receita movimentada subiu de R$ 9.998.763,20 para R$ 40.623.043,50, representando um aumento de mais de 300%.

“O programa tem como objetivo incentivar a produção rural e criar condições para uma alimentação saudável nas escolas. Ano passado nós tínhamos pouco mais de 200 produtores credenciados. Em 2018 esse número subiu para mais de 600, isso dá uma abrangência enorme ao programa. São 36 municípios que fornecem os itens repassados para a merenda escolar e a ideia é ampliar ainda mais esse número”, frisou o presidente da ADS, Túlio Kniphoff.

Merenda regionalizada – Toda a rede estadual de ensino dos 62 municípios do Amazonas é contemplada pelo programa. Entre os produtores credenciados junto à ADS estão associações, cooperativas, agroindústrias e produtores individuais de 36 municípios como Alvarães, Autazes, Borba, Coari, Fonte Boa, Itacoatiara, Maués, Parintins e Presidente Figueiredo.

Um dos produtores beneficiados é Marinaldo Oliveira da Silva, da comunidade Novo Remanso (Itacoatiara), que trabalha há mais de 10 anos no cultivo do abacaxi. “O Preme é uma válvula de escape para o produtor rural do Amazonas. Antes existiam muitas perdas para quem produzia. Com o programa a gente passou a ter mercado e lucro garantidos e, assim, proporcionar também uma merenda de qualidade, que vem direto do produtor pra mesa dos alunos nas escolas”, avaliou o agricultor.

Para Marinaldo, o programa possibilitou, ainda, um aumento na renda familiar. “É o meu sustento, de onde eu tiro o meu ganho. Depois que eu passei a trabalhar com abacaxi, fornecendo para o programa, pude até triplicar a renda”, comemorou.

Alimentos de qualidade – A lista dos alimentos que compõe a merenda escolar regionalizada conta com 42 itens como peixes, carne bovina, banana, batata doce, cará, farinhas branca e amarela, tapioca, charque, macaxeira, queijo coalho e açaí. “Nós compramos e fornecemos produtos de altíssima qualidade para os alunos da rede estadual de ensino. O processo de regularização, fiscalização e qualificação desses alimentos é feito com rigor. É como se o produtor estivesse vendendo para uma rede de supermercados ou para um restaurante. É a mesma qualidade”, assegurou Kniphoff.

A organização do processo de recebimento dos alimentos, até o momento do repasse às escolas é feito por uma empresa terceirizada. “A ADS contratou uma empresa que faz essa logística. Ela vai até a localidade onde o alimento é cultivado, faz a coleta diretamente com o produtor e traz para um galpão onde é feita a sepsia, triagem e os kits que vão para os colégios. Esse produto não fica nem 24 horas com a gente, então ele chega fresquinho às escolas”, concluiu o presidente.

Itens que compõe a merenda escolar regionalizada: abacaxi, abóbora, açaí (polpa), açúcar mascavo, banana in natura, banana pacovã, bananada, cará, batata doce, carne bovina (em tiras e moída), charque, cheiro verde, colorau, couve, doce de frutas, farinha (amarela e branca, farinha de tapioca, fécula de mandioca, feijão de metro, feijão de praia, filé de pescado regional, filé de pirarucu manejado, laranja, limão, macaxeira, mamão, maxixe, melancia, músculo bovino, ovo, pimenta de cheiro, pimentão, polpa de frutas, queijo (coalho e mussarela), quiabo, repolho, tangerina, tempero regional e tomate.

Municípios que fornecem alimentos para o Preme: Alvarães, Anamã, Autazes, Benjamin Constant, Boca do Acre, Borba, Carauari, Careiro Castanho, Careiro da Várzea, Coari, Codajás, Eirunepé, Envira, Fonte Boa, Guajará, Iranduba, Itacoatiara, Japurá, Jutaí, Lábrea, Manacapuru, Manaquiri, Manaus, Manicoré, Matupi, Maués, Nova Olinda do Norte, Novo Airão, Novo Aripuanã, Parintins, Pauiní, Presidente Figueiredo, Rio Preto da Eva, Tapauá, Uarini e Urucurituba.

Foto: Aguilar Abecassis