Especialista orienta sobre qual o melhor momento para realizar intercâmbio

Conhecer outras culturas, aprender um novo idioma, fazer amigos e incrementar o currículo é o desejo da maioria das pessoas que resolve investir num intercâmbio em outro país. Para que a experiência seja proveitosa, é imprescindível um bom planejamento.

A coordenadora de Desenvolvimento de Carreira da UniNorte, Yukie Almeida, explica que a escolha do país, o tipo de curso e a duração precisam ser muito bem pensados, para que o estudante tenha o retorno esperado não só do lado pessoal, com o fato de conhecer uma nova cultura, mas, principalmente, com relação a carreira profissional. “Uma experiência de intercâmbio é muito válida e conta pontos no currículo, no momento de uma seleção”, disse.

Segundo Yukie, existem inúmeras opções de pacotes de intercâmbio que podem ser adequados, conforme a necessidade do estudante. São cursos de idiomas e específicos para a profissão e até estágios em empresas. “Essa gama de opções contribui para que o estudante escolha de forma assertiva o pacote que irá ajudar a alavancar a carreira, quando regressar para o Brasil”, frisou.

O estudante, diz ela, ao decidir por um intercâmbio deve estar bastante seguro e aberto a viver novas experiências, tanto de estudo quanto de vida pessoal, porque todos os dias será preciso conviver com pessoas de cultura e rotinas diferentes daquelas a qual está acostumado. Yukie ressalta que o preparo financeiro é crucial neste processo, afinal, o aluno terá que manter-se longe de casa e custear as despesas de moradia, alimentação, transporte, entre outros itens.

De acordo com Yukie, o valor de investimento no intercâmbio varia de acordo com o destino, período de aquisição de passagem aérea, curso e instituição escolhidos. Um aluno do curso de Psicologia, por exemplo, que decidir estudar um semestre na Europa, terá um gasto mensal aproximado de 640 euros, além do valor da passagem aérea de ida e volta, que deve ser em torno de R$ 5.800,00. “Pesquisar é fundamental antes de decidir qual o programa de intercâmbio escolher”, informou.

A UniNorte, centro universitário integrante da rede internacional de universidades Laureate, oferece aos alunos a possibilidade de fazer intercâmbiopara outras instituições, segundo ela. Entre as modalidades que os alunos podem optar tem o intercâmbio semestral, em que o estudante pode fazer matérias do seu curso em outro país por até dois semestres. Outra possibilidade é a modalidade de curta duração, que é oferecida conforme a oferta da instituição do outro país. Pode ser a participação em uma palestra, um curso de imersão para aprimorar um idioma ou de extensão sobre determinado assunto da profissão.

Yukie ressalta que os benefícios que um intercâmbio traz para a carreira são inúmeros. “As empresas cada vez mais buscam profissionais com um perfil global, ou seja, que tenham o conhecimento técnico, mas que também respeitem as diferenças culturais e que falem um outro idioma. O aluno que tem a oportunidade de fazer o intercâmbio irá amadurecer a partir das novas experiências e do contato com pessoas de culturas e valores diferentes dos seus, fazendo novos amigos e conhecendo novos lugares. Ele também se torna independente ao longo do intercâmbio e preparado para enfrentar futuros desafios na carreira como, por exemplo, ir trabalhar em outro país”, destacou.