Estado de pobreza do Amazonas pede urgência em políticas públicas, alerta Sidney Leite

O deputado estadual Sidney Leite (PSD) alertou para a necessidade urgente de políticas públicas para o desenvolvimento econômico do Estado do Amazonas, que, atualmente, ocupa o segundo lugar com 49,2% de pessoas que vivem em situação de extrema pobreza, o que pode ser comprovado mediante os dados referentes ao ano de 2016, do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

De acordo com o parlamentar, é preciso adotar medidas emergenciais, através de trabalhos efetivos, diante do cenário de empobrecimento de grande parte da população e diminuir o número de pessoas que estão passando fome no Amazonas.

“Nós não podemos ficar calados diante dessa situação. Nós temos dados do IBGE em que, a cada 10 famílias, três famílias estão vivendo com igual ou menos de meio salário mínimo. Há, inclusive, dados em que 80 mil crianças, jovens e adolescentes estão na miséria, ou seja, comem hoje e não sabem quando voltam a comer de novo”, disse.

O parlamentar frisou que essa situação é um desafio que está sendo posto, onde se faz necessário discutir não somente com o Governo, mas, principalmente, ouvir os segmentos da sociedade, empresários, empreendedores, trabalhadores.

“Temos uma situação privilegiada com relação ao orçamento. O Amazonas não é um Estado pobre, em comparação ao Acre, Amapá, Roraima… Tem algo muito errado nas políticas públicas adotadas. Hoje, o Plano Plurianual (PPA) está aqui nessa Casa Legislativa. Precisamos criar as condições necessárias para isso”, concluiu.

Texto e Foto: Assessoria do Deputado