Expectativa de contratação no setor da Indústria sofre queda em julho, aponta FGV

O Índice de Confiança da Indústria (ICI), da Fundação Getúlio Vargas (FGV), divulgado nesta sexta-feira (27) chegou a 100,1 pontos em julho e manteve o resultado neutro alcançado no começo de 2018. Houve aumento da confiança em 11 segmentos e queda em 8 dos 19 segmentos industriais pesquisados.

Desde a greve dos caminhoneiros em maio deste ano, o nível dos estoques está em processo de estabilização. O percentual de empresas com estoques excessivos caiu de 12,8% para 7,6%. Já a proporção de empresas com estoques insuficientes estabilizou ao diminuir apenas 0,2%, passando de 4,5% para 4,3%.

Ainda segundo a pesquisa, o Índice da Situação Atual (ISA) avançou 3,9 pontos e chegou a 99 pontos. Já o Índice de Expectativas (IE) caiu 3,9 pontos e fechou com 101,1 pontos.

Para a coordenadora da Sondagem da Indústria da FGV, Tabi Thuler Santos, a queda nas expectativas de contratação sinalizaram a “continuidade do quadro de recuperação lenta e gradual da economia brasileira”.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (NUCI), segundo a FGV, recuou para 75,7% em julho, menos 0,5% em relação ao mês de junho. Essa é a segunda redução consecutiva do nível desde a expansão iniciada em outubro do ano passado, e o menor percentual alcançado desde fevereiro.

Reportagem, Clara Sasse