Fala de Fux reforça inelegibilidade de Lula, diz cientista política

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Luiz Fux, antecipou nesta semana o seu posicionamento sobre a candidatura do ex-presidente Lula. Fux disse que vislumbra a inelegibilidade do ex-presidente, que pode ser barrado pela Lei da Ficha Limpa, uma vez que foi condenado em segunda instância.

De acordo com o cientista político Valdir Pucci, esta foi mais uma demonstração de quanto é certa a inelegibilidade de Lula.

“O despacho do ministro Fux no processo em que a defesa do ex-presidente Lula move, tentando mais uma vez garantir a sua participação nas eleições, é mais uma demonstração de quanto é certa a inelegibilidade do ex-presidente. Ou seja, seguindo precisamente o que diz a Lei da Ficha Limpa, seguindo precisamente a determinação legal, os ministros já indicam que esta fatura já está liquidada para o PT.”

O cientista político disse também que o ideal é que o PT começasse a pensar em outro nome se quiser ter um candidato à presidência.

“Apesar da cúpula petista ainda insistir na manutenção do nome o ex-presidente Lula, é claro que a Justiça irá barrá-lo. A ideia é que a cúpula do PT, as suas lideranças, devem justamente começar a buscar um novo nome. Apesar de algumas especulações do próprio ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, o ex-governador do Estado da Bahia, Jaques Wagner, mas é bom o PT começar a trabalhar com a hipótese desta mudança para o candidato à presidência.”

É importante destacar que a declaração do ministro Luiz Fux não representa o posicionamento do TSE, que deve julgar a questão depois do próximo dia 15, com a participação de todos os ministros. A data é quando se encerra o prazo para o registro das candidaturas.

Reportagem, Cintia Moreira