Fapeam participa de ação social solidária e entrega donativos para abrigo

Mais de dois mil itens foram arrecadados, nesta última sexta-feira (31/08), em uma ação solidária através de uma parceria entre os colaboradores da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) e o grupo de motociclistas Bodes do Asfalto, dentre outros parceiros, para ajudar o Abrigo Moacyr Alves, no bairro Alvorada I, zona centro-oeste de Manaus.

O abrigo atua com atividades de habilitação e reabilitação motora de pessoas com deficiência e atende crianças e adolescentes em vulnerabilidade social e com necessidades especiais, oferecendo uma série de atividades, como aulas de balé, natação e capoeira, acompanhamento familiar, fisioterapia e odontologia.

A iniciativa da ação solidária surgiu quando a assistente administrativo Cássia Carvalho resolveu transformar seu aniversário de 26 anos em uma ação social. A jovem pediu aos amigos que, ao invés de dar presentes para ela, fizessem doações de alimentos não perecíveis, fraldas geriátricas, medicamentos, roupas, sapatos, brinquedos, produtos de limpeza e higiene pessoal ao Abrigo Moacyr Alves, que desenvolve atividades habilitação e reabilitação motora de pessoas com deficiência.

“Eu não posso ser egoísta. Um dia tão especial para mim pode ser também para outras pessoas. Ajudar o próximo é o melhor presente de aniversário que eu puder ter. Melhor que receber é doar para quem precisa”, destacou Cássia.

Doações são importantes para manutenção do abrigo – Para a coordenadora de Eventos e Doações do abrigo, Corina Amaral, essas doações são muito importantes para a manutenção do abrigo. “Colaboram com a alimentação e com a saúde dessas pessoas que são acolhidas, ainda mais nesse período em que todas as instituições de acolhimento passam por dificuldades. Que bom seria se todas as pessoas tivessem essa iniciativa”, disse Corina.

A proposta foi lançada aos colaboradores da Fapeam pelo diretor técnico-científico, Dércio Reis, a partir do convite feito pela aniversariante. A iniciativa foi bem aceita na instituição, considerada uma forma de ajudar quem precisa.

“Vi a oportunidade de ativarmos o nosso lado solidário e aproveitamos a ocasião para entrarmos também nessa ação solidária. A adesão dos colaboradores foi muito boa, e nós esperamos que, com isso, inicie uma série de outras ações, que possam auxiliar aqueles que precisam de assistência, principalmente as entidades que cuidam de pessoas especiais”, comentou Reis.

Social – Para a colaboradora do setor de Gestão de Pessoal da Fapeam (Gepe), Suely Alencar, essa é mais uma ação da Fapeam voltada para o social, em que se procura através de doações dos colaboradores da Instituição arrecadar donativos às instituições carentes.

“Muitas vezes, as pessoas estão tão dentro do seu mundo e esquecem que lá fora as pessoas precisam de ajuda, de pouco de carinho, de amor e nada mais importante do que eu e você dar um pouco do seu tempo para esta ação”, declarou Suely.

Abrigo Moacyr Alves – A instituição tem atualmente no seu quadro de funcionários aproximadamente 80 pessoas, mas ainda necessita de contratações para fazer frente aos inúmeros e constantes atendimentos que seus acolhidos necessitam, além dos atendimentos voltados para as pessoas da comunidade.

Atualmente, são atendidas 65 crianças/adolescentes, além de 14 pessoas deficientes da comunidade, através do Programa de Apoio à Comunidade, com orientação e acompanhamento familiar, fisioterapia e odontologia, voltadas principalmente para famílias que têm dificuldades e não têm a quem recorrer. Em 2013, esse número deverá aumentar substancialmente com o funcionamento do Programa Cidadania e Apoio a Comunidade (Prociac).

O acolhimento institucional é de alta e média complexidades, conforme tipificação do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), voltado principalmente para crianças/adolescentes deficientes e, excepcionalmente, àquelas que se tornaram adultos dentro da instituição e não têm para onde ir.

O trabalho com crianças e adolescentes deficientes (neurológicas e físicas), requer, portanto uma enorme mobilização de esforços para atendê-las satisfatoriamente, desde o provimento de materiais e equipamentos até a existência de uma equipe multidisciplinar composta por médicos especialistas, assistente social, psicólogos, fisioterapeutas, fonoaudiólogas, pedagogas, odontólogos e outros profissionais especializados, assim necessários para atender um publico que apresenta alto índice de comprometimento à sua saúde.

Alguns são gastrotomizados e/ou traqueostomizados, além de outras complicações, atendidos nas duas enfermarias existentes, mas sendo a maioria cadeirantes e totalmente dependentes, já que nesses casos se trata de deficiências múltiplas do grau três, além da assistência ao amparo afetivo e a promoção do resgate social e/ou reinserção social e/ou familiar.

Com essas ações é possível reduzir a desigualdade social presente nas camadas mais baixas da população, e em especial no tipo de publico atendido pela instituição.

FOTO: DIVULGAÇÃO/FAPEAM