FCecon inaugura primeiro consultório farmacêutico em oncologia do Amazonas

Nesta terça-feira, 11/09, a Fundação Centro de Controle em Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon), órgão vinculado à Secretaria de Estado da Saúde (Susam), coloca em operação o primeiro consultório farmacêutico em oncologia do Amazonas, um espaço voltado ao atendimento individualizado do paciente pelo farmacêutico. O serviço, que será vinculado ao Setor de Farmácia Hospitalar da fundação, permitirá a realização de assistência em ambiente apropriado ao cuidado farmacêutico, com privacidade e conforto para os profissionais e pacientes.

A diretora-presidente da FCecon, engenheira biomédica Ana Paula Lemes, ressalta que, para a fundação, o novo serviço representa mais um passo em busca da melhoria na qualidade do atendimento, que é fruto de uma gestão participativa. “Para o profissional farmacêutico, representa uma oportunidade de ampliar e atualizar seus conhecimentos, além de ser inserido em novos desafios na oncologia. E para os nossos pacientes, é a renovação do compromisso para promover o uso racional e seguro do medicamento, obtendo, dessa forma, o melhor resultado terapêutico.”

Para a gerente de serviço de farmácia, Katyellen Freitas de Araújo, o espaço vai proporcionar atendimento mais humanizado e personalizado aos pacientes oncológicos da instituição. “Com o consultório farmacêutico em oncologia, os profissionais vão poder avaliar os medicamentos administrados ao paciente e ouvir sobre a evolução do tratamento de uma forma ativa. O espaço vai aproximar profissionais e pacientes, promovendo um atendimento mais eficaz”.

O atendimento no espaço da FCecon será focado no uso dos medicamentos antineoplásicos, que são os utilizados para destruir neoplasmas ou células malignas e possuem a finalidade de evitar ou inibir o crescimento e a disseminação de tumores, e da hormonioterapia oral, tratamento que utiliza remédios para bloquear a ação de hormônios e evita que eles estimulem as células do câncer a crescer, usada principalmente no tratamento do câncer de mama e da próstata.

No consultório, os farmacêuticos darão orientação ao paciente sobre como usar os medicamentos antioneoplásicos e hormonioterapia oral prescritos; farão a avaliação do conjunto de medicamentos usados pelo paciente quanto a dosagem, horário de consumo e possíveis interações; diálogo com o paciente sobre sintomas e evolução da doença; interação multiprofissional para adequação da melhor terapia para o paciente e orientação quanto aos riscos da automedicação.

A gerente de serviço de farmácia, Katyellen Freitas de Araújo, ressalta que a iniciativa de implantação do espaço farmacêutico voltado para o atendimento dos pacientes oncológicos irá favorecer o acompanhamento do uso racional dos medicamentos. “O consultório vai contribuir para diminuição e prevenção de problemas relacionados medicamentos, como reações adversas e interações medicamentosas”.

Consultórios farmacêuticos – O conceito de consultório farmacêutico foi definido pela Portaria nº 585/2013 do Conselho Federal de Farmácia. A existência do espaço é também apoiada pela Lei nº 13.021 de 2014, que dispões sobre o exercício das atividades farmacêuticas. Segundo dados preliminares do Censo Demográfico Farmacêutico feito pelo Instituto de Ciência, Tecnologia e Qualidade (ICTQ), já existem 1.453 consultórios farmacêuticos em todo o país