Garota denuncia madrasta após ser obrigada a tomar remédio para interromper gravidez

Manaus – Uma adolescente de 14 anos denunciou nesta quarta-feira (23) a própria madrasta após ter sido, supostamente, obrigada a interromper uma gravidez. O caso teria acontecido no último domingo (20), em uma casa do bairro Coroado, na Zona Leste de Manaus.

O Conselho Tutelar da zona Leste recebeu a denúncia feita pela jovem e acionou os policiais. A adolescente informou em depoimento que a madrasta teria a obrigado a tomar uma medicação para abortar contra a sua vontade.

A adolescente procurou abrigo na casa de uma amiga após o caso. Ela estava grávida de três meses, mas perdeu o bebê após ingerir o medicamento. O caso será investigado, assim como quem engravidou a menor de idade.

Compartilhe