Governo anuncia pagamento às terceirizadas da Saúde

Em uma reunião, na sede do Governo, na tarde desta quinta-feira, 18 de maio, com representantes de 18 “cooperativas” de médicos que prestam serviços no setor de Saúde do Estado, o governador do Amazonas, David Almeida, se comprometeu em colocar o pagamento das empresas terceirizadas do setor em dia. Com a medida, o governo pretende regularizar os salários dos profissionais que atuam nas unidades públicas do Estado.

Desde o início da gestão de David Almeida, foram repassados R$ 36 milhões às terceirizadas e, nesta sexta-feira, 19 de maio, serão mais R$ 9 milhões. Os pagamentos já estavam programados, dentro do cronograma estabelecido pelo governo. “Tenho um compromisso muito grande com o pagamento de pessoal e das empresas que empregam pessoas e a saúde é minha prioridade”, afirmou.

Ainda segundo David Almeida, que estava acompanhado dos secretários de Estado de Saúde (Susam), Vander Alves, e da Fazenda (Sefaz), Francisco Arnóbio, para garantir o melhor uso dos recursos da pasta, contratos serão revistos e repactuados de acordo com as condições da administração pública e da prioridade.

Ele ainda pediu o apoio da classe médica para por em prática o Plano Emergencial da Saúde, lançado quarta-feira, 17 de maio, e que pretende zerar as filas de espera para exames, consultas e cirurgias no Estado. “Hoje, nós recebemos as cooperativas que representam os médicos que atuam em todas as unidades do Amazonas. Os próximos que vamos chamar serão os enfermeiros e técnicos”, adiantou.

Segurança – A notícia dada pelo governador foi bem recebida pelos representantes das 18 cooperativas, que representam em torno de dois mil médicos de todo o Estado. A garantia de pagamento e priorização do setor animou os profissionais e garantiu cooperação.

Para o procurador da União Vascular de Serviços Médicos (Univasc), Marcos Sampaio, a iniciativa de Almeida dá mais segurança para os profissionais. “Nós vemos boa vontade do governador em nos chamar para o debate e abrir uma porta que estava fechada, a do diálogo. Com certeza essa é uma atitude sabia e que vai beneficiar tanto os trabalhadores quanto a população”, afirmou.