Governo do Amazonas atende pessoas com deficiência no Festival de Parintins

Na primeira noite do 53º Festival Folclórico de Parintins, realizado na noite de sexta-feira (29), cerca de 50 pessoas com deficiência foram atendidas, orientadas e conduzidas aos espaços acessíveis do Bumbódromo, que comemorou 30 anos de criação.

O projeto “Parintins Acessível” é uma realização do Governo do Amazonas e conta com a participação de servidores da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Seped), Secretaria de Estado da Cultura (SEC) e Secretaria de Cultura do Município de Parintins.

Durante as apresentações de Caprichoso e Garantido, seis pessoas com deficiência visual e cegas utilizaram o serviço de audiodescrição, realizado por equipe de profissionais especializados em “descrição branca”, técnica que narra os acontecimentos sem adjetivar emoções, por meio de rádios receptores entregues aos usuários cegos.

Outro serviço que também foi elogiado pelos usuários foi a tradução em Língua de Sinais Brasileira (Libras) para as pessoas surdas. Duas intérpretes se revezaram durante as cinco horas de apresentações dos bumbas. Dois telões instalados à frente do Camarote Acessível transmitiram, em tempo real, as interpretações e traduções.

Segundo o coordenador do projeto “Parintins Acessível” da Seped, Mário Celio Ferreira de Castro Alves, o projeto levou mais que acessibilidade, levou cidadania. “O projeto foi concebido para que dezenas de pessoas com deficiência possam prestigiar o maior festival folclórico do país e serem inclusas nas manifestações culturais de nosso estado. Levamos muito mais que acessibilidade, levamos cidadania e respeito a esse segmento, que, em nosso estado, representa 26% da população”, disse.

Neste sábado (30), os técnicos da Seped irão dar continuidade aos trabalhos que terão inicio às 20h nas principais entradas acessíveis do Bumbódromo.

FOTO: FÁBIO COSTA/SEPED