História de amor pela profissão é a tônica com a qual a Polícia Civil comemora o Dia Nacional do Delegado de Polícia

Vocação, dedicação e amor a profissão, esses são alguns dos sentimentos que reforçam o envolvimento da classe de profissionais que toma como missão diária o desafio de promover a ordem social e a segurança pública em todo o Brasil e diversos outros países. Esses são os Delegados de Polícia, uma das carreiras mais admiradas e cobiçadas no universo jurídico. É por essa atuação profissional, embasada em tantos méritos e riscos, que o dia 3 de Dezembro foi instituído pela Câmara de Deputados em Brasília, como o dia oficial de homenagem aos brilhantes profissionais dessa atividade.

A data foi escolhida pelo Imperador Dom Pedro II, por intermédio da Lei nº 261, de 3 de Dezembro de 1841, que instituiu a figura do Chefe de Polícia para o município da Corte, e também para cada uma das províncias do Império, criando os cargos de Delegado e Subdelegado.

A paixão pela profissão é sem dúvida um item indispensável para quem almeja uma carreira bem sucedida, melhor ainda seria como se em um passe de mágica o sonho de ser delegado viesse acompanhado de um casamento, que mais parece ter saído de um conto de fadas. Este é um sonho que virou realidade na vida do casal Mafra.

Há nove anos, a Titular da Delegacia Anexa, Especializada em Crimes Contra a Mulher (DECCM), Delegada Débora, Mafra começava a se preparar para prestar concurso para Delegado de Polícia dos quadros da Polícia Civil do Amazonas. Ao buscar um professor de Língua Portuguesa que lhe desse aulas, acabou encontrando, sem querer, o homem com quem dividiria a partir daí, não apenas a vontade de passar nas provas mas também a vontade de compartilhar uma vida juntos. “Foi amor à primeira vista”, assim respondeu o também Delegado, que é Titular do 2° Distrito Integrado de Polícia, Jander Mafra, quando perguntado como os dois haviam se conhecido.

O casal está junto há quase dez anos, e se conheceram durante a preparação para uma carreira que iria mudar para sempre a vida dos dois.

Débora já atuava na Polícia Civil há dez anos como escrivã, mas nunca escondeu o desejo de tornar-se delegada, até a formação acadêmica foi pensada para atuar como chefe de polícia. Formada no curso de direito a Delegada se preparou durante dois anos para ser aprovada no concurso que lhe elevou ao cargo de Delegada.

Tamanha dedicação em busca de um sonho acabou inspirando, o então, marido e hoje Delegado Jander Mafra, que na época exercia o cargo de investigador nos quadros da PC, há 14 anos. Os dois se conheceram em 2005, cumprindo a missão de prestar o concurso em 2009, estudando até doze horas por dia, e no mesmo ano foram agraciados com a aprovação no concurso da instituição, onde desde 2011 atuam no cargo de Delegado de Polícia Civil.

A rotina de atividade é pesada, existe hora para acordar, para dormir e para trabalhar. Mas entre uma operação e outra, o casal não abre mão de manter o clima familiar e romântico dentro de casa. Quando não estão investidos nos distintivos policiais, os eternos namorados buscam manter a relação entre marido e esposa através de um bom jantar em algum restaurante, frequentando a igreja ou até mesmo indo à academia juntos.

“Eu conheci a Débora em um momento da vida onde eu estava muito confuso ainda, e sabia que queria atuar na área jurídica, mas estava sem foco. Eu já era formado em letras e quando eu a conheci, tive certeza de que meu objetivo era estar para sempre ao lado desta mulher”, declarou Jander. Uma vida juntos partilhando dos mesmos sonhos e mesmos objetivos é o resultado de um amor que começou com a paixão e vontade de alcançar a mesma profissão.

“Dá muito trabalho correr atrás de um sonho e conquistá-lo, mas hoje, quando olho para trás, reflito sobre cada decisão que tomei e vejo que sempre estive no caminho certo. Minha sede profissional é saciada todos os dias através do meu trabalho e não me vejo atuando em nenhuma outra área. Amo ser delegada”, declarou Débora Mafra.

A Polícia Civil do Amazonas conta com um quadro de mais de 300 Delegados distribuídos na capital e no interior entre titulares e adjuntos. Em Manaus o desempenho da profissão é um exercício desenvolvido por profissionais que se diferem por suas idades, sexo e tempo de atuação, mas que tem em comum o amor pela bandeira da Polícia Civil e o foco na investigação dos crimes. O time amazonense de Chefes de Polícia é distribuído tanto na capital, quanto interior do Estado, nos Distritos Integrados, Delegacias Interativas, Delegacias Especializadas e Departamentos Especiais.

Na data de homenagem, o Delegado Geral em exercício, Mário Aufiero aproveitou para parabenizar o excelente trabalho exercido pelos Delegados. “Aproveito nesta data para agradecer a colaboração de todos os Policiais Civis das outras carreiras, que ajudaram a transformar a Polícia Judiciária brasileira em uma instituição forte e respeitada, e que exerce o seu papel com confiança acima de tudo. Parabéns aos Delegados e a todos que colaboram com o árduo trabalho da Polícia Civil do nosso Estado”, destacou o Aufiero.