Homem ligado aos narcotraficantes “Mano G” e “Tio Patinhas” é preso por em triplo homicídio

A Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO) prendeu Edmar Pereira da Silva Neto, 21, chamado de “Bity”, envolvido em triplo homicídio ocorrido no dia 18 de março deste ano, no Distrito deBalbina, em Presidente Figueiredo, município distante 107 quilômetros em linha reta da capital. O diretor do DRCO, Juan Valério afirma que ele foi preso pelas equipes do departamento na noite de quarta-feira (1º/8), por volta das 23h, na Orla de Manaus, bairro Centro, zona sul, em uma embarcação vinda do município de Careiro Castanho, distante 102 quilômetros em linha reta da capital. O fato ocorreu em cumprimento a mandado de prisão preventiva por triplo homicídio qualificado e tentativa de homicídio, expedido no dia 23 de março deste ano, pelo juiz Roger Luiz Paz de Almeida, da Comarca de Presidente Figueiredo.

“Ele estava escondido em um sítio localizado no município de Careiro Castanho. O infrator fazia parte de uma facção criminosa que estava encaminhado drogas para que ele vendesse. Dessa forma, “Bity” passou a ser pressionado e ameaçado por traficantesdo lugar e, por conta disso, decidiu sair daquele município. Foi no momento da chegada dele em Manaus que obtivemos êxito na prisão”, relatou o diretor do DRCO.

Triplo Homicídio – Juan Valério explicou que Edmar participou de triplo homicídio que teve como vítimas Alexandre Campos Lemos, o “Ala”; Eduardo Maquiné Pereira e Keyssio Diones Maquiné Pereira, que tinham, respectivamente, 37, 48 e 39 anos. Na ocasião do delito, uma quarta pessoa, um jovem de 23 anos, foi atingida por disparos de arma de fogo, entretanto sobreviveu à ação criminosa, após fingir estar morta.

Segundo o delegado, Edmar é ligado a um grupo comandado pelo narcotraficante Gelson Lima Carnaúba, o “Mano G”, e Clemilson dos Santos Farias, o “Tio Patinhas”. A autoridade policial informou que, ao todo, 17 infratores participaram das execuções. “No dia do triplo homicídio foram utilizados quatro veículos pelos infratores. Um deles estava sendo conduzido por Edmar. Durante análise às imagens captadas no dia do crime por uma câmera de segurança instalada em um posto de combustíveis, identificamos “Bity” e outras pessoas que participaram das execuções”, declarou.

“Bity” foi preso na tarde do dia 20 de março por posse de arma de fogo de uso restrito

Envolvidos no crime – Ao longo da coletiva de imprensa o diretor do DRCO disse que na noite do dia 26 de maio deste ano, policiais civis da Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) e DRCO realizaram ação policial que resultou nas prisões de Alexsandro Campos da Costa, 43, o “Alex Padeiro”, e Márcio Orlan Silva de Jesus, 27, chamado de “Gordinho”, envolvidos no triplo homicídio.

Na ocasião, Juan Valério destacou que “Alex Padeiro” foi uma das pessoas que forneceu armas utilizadas na ação criminosa. Ele enviou três soldados dele, dentre eles Márcio, para participarem do crime. Os policiais da DEHS efetuaram, ainda, na manhã do dia 7 de junho deste ano, a prisão de Adriel Sampaio Encarnação, 22, conhecido como “Cara de Pizza”, que também participou ativamente das mortes.

Outras 11 pessoas estão sendo procuradas por envolvimento no triplo homicídio. São elas: Aguinaldo dos Santos Fonseca, o “Careca”; Bruno Silva Souza, chamado de “Soldado”; Menison Bezerra Gomes, conhecido como “Topete”; Robson, chamado de “Neguinho da Sesau”; Wesley Alexandre Duarte, o “Mascote”; Roque de Castro Pinto Júnior, chamado de “Ponga”; Eliel da Sesau, José Valdir de Souza Costa e um indivíduo identificado apenas como “Bode”.Outras duas pessoas, que não tiveram as identidades reveladas, também estão sendo procuradas pela polícia.

Periculosidade – De acordo com Valério, “Bity” foi presona tarde do dia 20 de março deste ano, pelas equipes do 6º Distrito Integrado de Polícia (DIP), por posse de arma de fogo de uso restrito. Além disso, o infrator tem passagem pela polícia por tráfico de drogas e roubo, cometidos em 2016.

Edmar foi indiciado por triplo homicídio, tentativa de homicídio e associação criminosa. Ele será indiciado, ainda, por tráfico de drogas, por conta da comercialização de entorpecentes no município de Careiro Castanho. Ao término dos procedimentos cabíveis na base do DRCO, ojovem será levado ao Centro de Detenção Provisória Masculino (CDPM), onde irá ficar à disposição da Justiça.

Resposta – Para concluir, o delegado-geral, Mariolino Brito, comentou sobre o caso e destacou o empenho dos policiais civis na elucidação de homicídios nos últimos dias. “Estamos dando resposta para os crime. Seja quem for, todos os envolvidos vão ser presos, conforme a lei determina”, pontuou.

FOTOS: Erlon Rodrigues / Assessoria de Imprensa da Polícia Civil do Estado do Amazonas.