Homem que esfaqueou Bolsonaro está preso; quadro de saúde do candidato é estável

Foto – Arquivo pessoal

Durante ato de campanha nesta quinta-feira (6) em Juiz de Fora, no interior de Minas Gerais, o candidato à presidência da República, Jair Bolsonaro, sofreu uma facada de um homem que acompanhava a carreata. Logo após o fato, a agenda do presidenciável foi cancelada e ele foi encaminhado para a Santa Casa de Juiz de Fora.

Por meio do Twitter, o filho de Bolsonaro, senador Flávio Bolsonaro, afirmou que o ferimento foi superficial e que o candidato passa bem. A assessoria da Santa Casa informou que o presidenciável foi levado para o centro cirúrgico e que o quadro de saúde dele é estável.

Segundo a Polícia Federal, que faz a segurança do candidato ao Planalto, Adélio Bispo de Oliveira, de 40 anos, natural de Montes Belos, Minas Gerais, confessou o crime e foi preso. A corporação vai instaurar um inquérito para apurar o caso.

Líder nas pesquisas presidenciais, Bolsonaro era carregado por apoiadores em campanha pela cidade mineira quando foi atingido por um golpe de faca. Vídeos que circulam na internet mostram o momento exato em que o militar foi atingido.

De acordo com o senador Flávio Bolsonaro, a pessoa que deu a facada teve o movimento atrapalhado por um militante que acompanhava o ato de campanha.

“Uma pessoa no meio da multidão tenta dar uma facada no coração dele. Graças a Deus tinha um rapaz ali que percebeu acho que na hora que ele ia enfiar a faca conseguiu dar uma desviada no braço desse cara aí, desse cara que tentou matar meu pai. Mas está tudo bem com ele, está em Juiz de Fora, medicado. Foi só susto”.

Antes do ataque, tumultos, tensão e bate-boca marcaram a visita do presidenciável ao hospital filantrópico da Associação Feminina de Prevenção e Combate ao Câncer (ASCOMCER) e também um almoço com o candidato em um hotel em Juiz de Fora, Minas Gerais.

Por meio das redes sociais, os presidenciáveis condenaram o ataque a Jair Bolsonaro.

Reportagem, Thiago Marcolini