Homem que faz parte de esquema criminoso que vendia certificados falsos em Manaus é preso

Investigadores do 22° Distrito Integrado de Polícia (DIP) prenderam na tarde desta quinta-feira (9/8), por volta das 14h40, Marcio Fabrício da Silva, 44, com cerificados falsificados de conclusão de Pós-Graduação. O flagrante ocorreu em um salão de beleza que fica dentro de um edifício localizado na avenida Djalma Batista, bairro Chapada, zona centro-sul de Manaus.

A equipe de investigação recebeu informações de que o infrator estaria em um centro comercial realizando a entrega de certificados falsificados. “Após a delação, nossa equipe foi até o local indicado e confirmou a veracidade da denúncia. No local Marcio estava com pastas, realizando a entrega dos documentos falsos, mediante a confirmação do pagamento das parcelas do curso”, disse o delegado Thomaz Vasconcelos.

O delegado explicou que o infrator vendia cursos de Pós-Graduação em nível de especialização em distintas disciplinas na área da Saúde. Conforme Vasconcelos, o infrator foi conduzido até a delegacia para prestar esclarecimentos. Durante depoimento, Marcio afirmou que a instituição de Ensino Superior para qual trabalha, a Faculdade Metropolitana do Piauí, realmente existe e é credenciada junto ao Ministério da Educação (MEC). O homem declarou que tem autorização para a venda dos cursos oferecidos e possui contrato com a referida faculdade. Ainda de acordo com o delegado, Marcio se apresentava como diretor-geral da Faculdade Metropolitana do Piauí aqui no Estado.

Thomaz Vasconcelos disse, ainda, que ao ser questionado sobre o corpo docente da instituição, o infrator relatou que todos os supostos profissionais são contratados da suposta empresa. Ele também forneceu informações sobre a carga horária e disciplinas lecionadas. As vítimas, ao serem questionadas sobre as matérias e professores da suposta instituição, declararam que não tinham conhecimento das matérias que constavam no certificado, bem como os professores.

O delegado ressaltou que diante das evidências, configura crime de estelionato. Thomaz Vasconcelos ressaltou que entrou em contato com representantes da Faculdade Metropolitana do Piauí que, por meio da Assessoria Jurídica, argumentaram ser habilitados para emitir os certificados.

“Diante das informações repassadas pela Assessoria Jurídica da faculdade, realizamos uma consulta mais aprofundada e verificamos que o credenciamento é provisório de agosto de 2017 e a faculdade não possui curso reconhecido junto ao MEC. O infrator também alimentava o sistema da faculdade com notas e frequências das vítimas”, esclareceu Vasconcelos.

O titular do 22º DIP esclareceu que o infrator já havia sido investigado no final de 2017 por estelionato. Na época, ele se passava por representante de uma outra instituição de Ensino Superior, com atuação no estado do Maranhão, onde ele oferecia cursos de Pós-Graduação.

“Em nota, na época, a direção da instituição envolvida se manifestou, afirmando que nunca teve representante em Manaus e não era autorizada a realizar esses cursos no Amazonas. Afirmou, ainda, que nunca teve parceria ou qualquer tipo de contrato com Marcio. O Inquérito Policial (IP) foi concluído e ele acabou indiciado por estelionato”, relembrou o delegado.

Reincidente – O infrator foi autuado em flagrante por estelionato. Após os procedimentos cabíveis na unidade policial, Marcio será levado para Audiência de Custódia no Fórum Ministro Henoch da Silva Reis, bairro São Francisco, zonas sul da capital.

Para finalizar, o delegado Thomaz Vasconcelos pede às pessoas que tenham sido vítimas de Marcio para comparecerem na unidade policial, situada na rua Libertador, esquina com a rua Brasil, bairro Nossa Senhora das Graças, zona centro-sul, no horário de expediente, das 8h às 17h, para formalizarem as ocorrências. Quem puder colaborar com informações sobre o caso, entrar em contato com os servidores do 22º DIP pelo número: (92) 3634-0809.

FOTOS: Divulgação / Assessoria de Imprensa da Polícia Civil do Estado do Amazonas.