IBGE aponta que indústria do Pará empregou mais que a do Amazonas

A Pesquisa Industrial Anual Empresa (PIA-Empresa) tem por objetivo identificar as características estruturais básicas do segmento empresarial da atividade industrial no país e suas transformações no tempo, através de levantamentos anuais, tomando-se como base uma amostra de empresas industriais.

De acordo com a Pesquisa Industrial – Empresa, o número de unidades locais do setor industrial do Amazonas alcançou, no ano de 2016, 1.157 unidades. Essa variável vem apresentando queda ano após ano desde 2014 (1.248). Em relação às unidades da federação, é a 7ª com o menor número e a 3ª da região norte.

O número de pessoas ocupadas nas indústrias amazonenses, em 2016, foi 93.737. É o menor valor dessa série histórica que começou em 2007. Essa variável vem apresentando quedas consecutivas desde 2014 (139.027). Em relação às unidades da federação, o setor industrial do Amazonas ocupou a 15ª posição nessa variável e a 2ª posição na região norte. Em 2016, a indústria amazonense foi superada pela indústria paraense em número de postos de trabalho, foto que não ocorria desde 2004 quando o Pará teve 95.183 postos e o Amazonas 89.735.

As receitas líquidas de vendas (receita bruta menos os impostos) das indústrias amazonense alcançaram, em 2016, R$78,9 bilhões, um decréscimo que ocorre desde 2015. Mas o valor de 2016 é menor do que o de 2013. Em relação às unidades da federação, o Amazonas ocupou a 9ª posição e a 1ª posição, na região norte.

O valor da transformação industrial do setor no Amazonas alcançou R$35,5 bilhões (valor bruto menos o custo das operações industriais), com valores decrescendo desde 2015. Em relação às unidades da federação, o Amazonas ocupou a 8ª posição e a 1ª posição, na região norte.