Idosos vão às ruas pedir fim da violência

O Dia Mundial de Sensibilização da Violência Contra a Pessoa Idosa lembrado em 15 de junho, foi marcado em Manaus com uma caminhada realizada por aproximadamente 500 idosos que percorreram as avenidas Eduardo Ribeiro e Sete de Setembro no Centro de Manaus, na manhã desta sexta-feira (15/06).

O encontro reuniu 15 grupos de idosos de órgãos públicos, privados e da sociedade civil, além de estudantes da rede pública.

A agenda faz parte da campanha estadual de sensibilização da violência contra a pessoa idosa, realizada pela Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), Conselho Estadual do Idoso (Cei) e a Rede de Proteção à Pessoa Idosa.

Para chamar a atenção da população, foi realizada abordagem educativa com entrega de material informativo e os participantes entoaram palavras de ordem como “Respeite ao idoso”, “Não à violência contra a pessoa idosa” e “Denunciar é preciso”. “Não podemos mais aceitar que pessoas da nossa idade sejam violentadas seja física ou psicologicamente. Se todos se respeitarem vamos viver em um mundo melhor”, desabafou a aposentada, Miriam Pessoa, 71 anos.

No ano passado foram registrados mais de 13 mil crimes contra a pessoa idosa. Desses, 1.200 passaram pelo Centro Integrado de Proteção e Defesa para ter escuta especializada e abordagem psicossocial. “Ou seja, poucos procuram ou aceitam que a Rede de atenção se envolva nos casos”, explica a secretária da Sejusc, Eliane Ferreira que enfatiza a importância da própria vítima ou qualquer outra pessoa denunciar atos de violência contra o idoso, fazer o registro na Delegacia e em seguida o atendimento psicossocial que, também, poderá envolver a família.

Denúncias podem ser feitas pelos números 100 ou 181, na Delegacia Especializada em Crimes contra o Idoso, localizada na rua do Comércio, bairro Parque 10 de Novembro, zona centro-sul de Manaus ou no Cipdi, ao lado da Delegacia do Idoso.

Números da violência – Entre janeiro e maio deste ano, Manaus registrou 5.532 crimes contra idosos, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM). A maioria dos casos foi de roubos e furtos, totalizando 2.177 ocorrências. Crimes de injúria (614), ameaças (586), perturbação da tranquilidade (371), estelionato (152) e lesão corporal (124) foram os mais notificados à polícia.

FOTO: DIVULGAÇÃO/SEJUSC