Inpa inaugura nesta quinta-feira revitalização do Centro de Aquicultura

Melhoria na infraestrutura inclui reforma de prédio e construção de espaços para alojar fábrica de ração de peixes e sala de sala. As obras fazem parte do Projeto de Implantação de Unidades Demonstrativas Agroflorestais, subprojeto Aquicultura

O Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (Inpa/MCTIC) inaugura nesta quinta-feira (21), às 9h, a revitalização do Centro de Aquicultura, localizado no Campus III, Morada do Sol, zona Centro-Sul de Manaus. Além das reformadas realizadas no prédio da aquicultura, foram construídos dois novos espaços para instalar a fábrica de ração e uma sala de aula. Com a revitalização, será possível melhorar as pesquisas, principalmente na área de nutrição de peixes, e a oferta de capacitação de produtores rurais e técnicos do setor.

“Essa nova infraestrutura será uma grande contribuição para o setor aquícola no Amazonas, área considerada estratégica para a economia do Estado”, destacou a pesquisadora do Inpa Elizabeth Gusmão, líder do Grupo de Pesquisa Aquicultura na Amazônia Ocidental.

O Centro de Aquicultura faz parte de um complexo de prédios da Estação Experimental em Piscicultura. Criada em 1976, essa estação possui uma área de 40.000 m2, e hoje está ligada à Coordenação de Tecnologia e Inovação (Cotei/Inpa). É considerada a mais completa infraestrutura para realização de trabalhos de pesquisa no Amazonas, e uma das maiores da região Norte do país.

Na revitalização do Centro foi construído um prédio de 150 m2 para as novas instalações da fábrica de ração e uma sala de aula totalmente equipada com capacidade para atender 30 participantes de minicursos ministrados pela equipe da Aquicultura do Inpa e parceiros.

As obras são fruto do Projeto “Implantação de Unidades Demonstrativas Agroflorestais na Amazônia (IUDAA)”, subprojeto Aquicultura, coordenado por Gusmão. A coordenação geral é da titular da Coordenação de Tecnologia Social (Cots/Inpa), Denise Gutierrez. O IUDAA conta com recursos da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e atua nas áreas de piscicultura e plantios agroflorestais.

Fábrica de ração

O novo prédio da fábrica de ração é um desejo antigo dos pesquisadores da Aquicultura do Inpa. Segundo Elizabeth, a extrusora, um equipamento de grande porte que exige uma estrutura adequada, ficou, durante anos, acomodada em um espaço provisório e inadequado.

“No novo espaço, esperamos contribuir, ainda mais, com as pesquisas sobre nutrição e alimentação de peixes nativos, melhorando a eficiência na qualidade de nossas rações experimentais, além de atender nossos parceiros de outras instituições do Amazonas”, contou.

Com capacidade de produzir até 400 quilos de ração por hora, a extrusora está passando por um processo de manutenção, com apoio do Edital Pró-equipamentos da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam).

Além do diretor do Inpa, o pesquisador Luiz Renato de França, foram convidados para a Cerimônia de Inauguração o secretário de Produção Rural, José Aparecido dos Santos; o Secretário Executivo Adjunto de Pesca e Aquicultura, Geraldo Bernardino; o Diretor-Presidente da Fapeam, Édson Barcelos; ex-gestores do Inpa, pesquisadores de outras instituições, técnicos, alunos de pós-graduação e produtores rurais.

Capacitação

A construção da sala de aula proporcionará aos cursos de extensão melhores condições. Eles serão ministrados pela equipe da Aquicultura e os parceiros dentro do projeto IUDAA/Finep – Universidade Nilton Lins e Universidade Federal do Amazonas.

“As aulas práticas poderão contar agora com os laboratórios e os equipamentos de pesquisa do Centro em Aquicultura, possibilitando melhor aprendizado, além de aproximar produtores e técnicos do Amazonas com os pesquisadores do Inpa”, destacou Elizabeth Gusmão.

Da Redação – Ascom Inpa
Foto: Andreza Leão