Internos de unidades prisionais do Amazonas realizam prova do Encceja

O Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja) edição 2018, destinado a Pessoas Privadas de Liberdade (PPL) conta este ano, com a participação de 546 internos das unidades prisionais do Amazonas, sendo 413 da capital e 133 das unidades do interior do Estado. O total é 8,75% superior que o registrado no ano passado, quando a adesão ao exame totalizou 253 inscritos.

O coordenador da Escola de Administração Penitenciária (Esap) da Seap, Arildo José Castro Alves, afirma que o projeto “é uma possibilidade dos reeducandos se reconhecerem como cidadãos através da educação”. “O Encceja é uma porta para a liberdade deles, assim como para a cidadania e a cada ano que passa os reeducandos estão tendo mais consciência da importância desse exame”, ponderou.

Entre as unidades prisionais com maior registro de internos inscritos no Encceja, o Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) se destacou com 88 inscrições, conforma a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap). O Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat) aparece com 83 inscritos, a Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), com 81 e o Centro de Detenção Provisório Masculino (CDPM) com 61 adesões, além de outras unidades prisionais que juntas somam 100 inscritos.

No interior do Estado, levando em conta a população carcerária de cada unidade prisional, a do município de Coari largou na frente e obteve 21 inscritos, seguida da unidade do município de Humaitá, com 19. Logo depois aparecem Itacoatiara (21), Maués (18), Parintins (21), Tabatinga (21) e Tefé (12).

O Encceja se destina às pessoas que não tiveram a oportunidade de concluir seus estudos na idade apropriada e atualmente estão detidas em unidades prisionais ou socioeducativas.

As provas serão aplicadas nas unidades prisionais e socioeducativas indicadas pelos órgãos competentes. Se aprovado, o detento passa direto para o ensino médio. O apenado que obtiver aprovação no Encceja terá também, 1600 horas de remissão na pena, conforme os artigos 126 a 129 da Lei de Execução Penal (Lep), considerando a recomendação nº 44 de 26 de novembro de 2013, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Os inscritos farão as provas nos dias 18 e 19 de setembro. Os exames estarão divididos em 30 questões objetivas e uma redação. Para conseguir o certificado escolar, o candidato deve obter, no mínimo, 100 pontos em cada uma das áreas de conhecimento, o que corresponde a 50% do total distribuído.

Encceja 2018 – As provas do Encceja 2018 funcionam da seguinte forma: para cada nível de diploma requerido, matérias correspondentes a essa graduação serão cobradas. As provas têm 30 questões de múltipla escolha cada uma. Também é preciso fazer uma redação. O horário Encceja 2018 se dá entre as 8h às 12h e das 14h30 às 19h30.

FOTO: DIVULGAÇÃO/SEAP