José Cardoso Dutra é agraciado com a Medalha Ruy Araújo

Na última quarta, (8), no plenário da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam), o amazonense José Cardoso Dutra foi agraciado com a Medalha Ruy Araújo, a mais alta honraria do Poder Legislativo Estadual, atendendo a projeto de resolução de autoria do deputado estadual Orlando Cidade (PV).

O parlamentar ressalta que José Dutra sempre conseguiu destaque nas áreas da administração pública em que atuou. Cidade lembra que o homenageado exerceu o mandato de Deputado Estadual, por três períodos, assumindo a presidência da Casa, num dos mandatos; foi eleito Deputado Federal em duas legislaturas. Também foi presidente da Comissão de Constituição e Justiça e Redação da Câmara dos Deputados em 1993. Além de advogado, o homenageado trabalhou como bancário, sendo presidente da categoria. Como professor lecionou Inglês no Colégio Estadual do Amazonas; no Solon de Lucena e também na Escola Técnica Federal do Amazonas.

“Me sinto honrado em ser o autor da homenagem a esse amazonense, José Cardoso Dutra, que tem um histórico de destaque nas mais diversas áreas em que atuou, seja na advocacia, no magistério ou no parlamento, onde deixou um legado de realizações em prol do povo do Amazonas”, atesta o deputado Orlando Cidade.

O homenageado, que como Presidente da Assembleia Legislativa comandou a Sessão que institui a Medalha, resumiu que receber a honraria é motivo de orgulho, honra, felicidade e gratidão.

José Dutra destaca que o recebimento da honraria é especial porque Ruy Araújo, que deu nome à Medalha, foi um homem público honrado e competente. Lembra que deixou lições de decência, seriedade, honestidade, coragem e amor pelo Amazonas. “Foi com essa coragem que em 1964 quando os militares tentaram invadir a Assembleia, ele se pôs de pé, com os braços abertos, e disse ao capitão que comandava a iminente invasão, que só fariam depois de passarem por cima de seu cadáver. Então para mim é de extrema felicidade receber a medalha”, descreve.

Homem público

Ao falar sobre sua passagem por diversos setores da administração pública, Dutra assinala que suas ações sempre estiveram voltadas para garantir os direitos e interesses do povo amazonense.

Ele cita, como exemplo, quando ao assumir a presidência do Sindicato dos Bancários, teve que enfrentar a repressão militar de 1964, consequência da política econômica implantada, que tinha como ‘espinha dorsal’ o arrocho salarial com o propósito de conter a inflação existente.

“A medida feria a vida financeira dos bancários amazonenses e dos trabalhadores brasileiros em geral e, com essa luta, buscamos a recomposição do poder de compra dos bancários e dos trabalhadores em geral, além de, por meio do desenvolvimento, podermos oferecer oportunidade de emprego e de renda para os seus filhos”, enfatiza.

Histórico

O amazonense José Cardoso Dutra é natural de Barreirinha. Advogado, sempre atuou na área do direito público. Atualmente é sócio de DUTRA & ASSOCIADOS, em Brasília.

Também tem atuação relevante como bancário. Foi presidente do Sindicato da categoria, de 08 de abril/64 a 23 de fevereiro/70. Como professor lecionou Inglês no Colégio Estadual do Amazonas; no Solon de Lucena e também na Escola Técnica Federal do Amazonas.

Na área legislativa, exerceu o mandato de Deputado Estadual, por três períodos, sendo eleito em 15 de novembro de 1970, pelo Movimento Democrático (MDB) com 2.404 votos; eleito em 15 de novembro de 1974 pelo MDB com 8.655 votos e em 15 de novembro de 1982 pelo PMDB, com 15.215 votos, maior votação individual e partidária.

Com atuação de destaque, no parlamento estadual, foi Líder da Bancada Minoritária na Assembléia Legislativa do Estado do Amazonas em 1972; Presidente da Assembléia Legislativa do Estado do Amazonas no período de 01 de fevereiro de 1975 a 31 de janeiro de 1977; Líder da Bancada Majoritária (MDB) na Assembléia Legislativa do Estado do Amazonas e Presidente da Comissão de Constituição, Justiça e Serviço Público da Assembléia Legislativa do Estado do Amazonas em 1978.

Participou como membro integrante da instalação da VI Assembléia do Parlamento Amazônico, na qualidade de Vice-Presidente, realizada na cidade de Quito (Equador), no período de 13 a 15 de junho de 1994.

Foi Deputado Federal, por dois mandatos. Eleito em 15 de novembro de 1986, pelo PMDB, com 25.565 votos, terceira maior votação do pleito, quando foi segundo Vice-Presidente da Sub- Comissão dos Municípios e Regiões da Assembléia Nacional Constituinte de 1987/1988; membro da Comissão de Constituição e Justiça e de Redação da Câmara dos Deputados em 1989; Suplente da Comissão de Desenvolvimento Urbano, Interior e Índio, em 1989; Membro da Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional em 1989/1990 e Primeiro Vice-Presidente da Comissão de Constituição e Justiça e de Redação da Câmara dos Deputados em 1990.

No segundo mandato de Deputado Federal foi eleito em 03 de novembro de 1990, pela legenda do PMDB, com 23.117 votos, onde exerceu a Presidência da Comissão de Constituição e Justiça e de Redação da Câmara dos Deputados em 1993; foi Vice- Presidente do Parlamento Amazônico em 1993/1994 e Primeiro Vice-Presidente da Comissão de Constituição e Justiça e de Redação da Câmara dos Deputados em 1994.

Foi ainda segundo Vice-Presidente da Sub-Comissão dos Municípios e Regiões da Assembléia Nacional Constituinte de 1987/1988; Membro da Comissão de Constituição e Justiça e de Redação da Câmara dos Deputados em 1989; Membro Suplente da Comissão de Desenvolvimento Urbano, Interior e Índio, em 1989 e Membro da Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional em 1989/1990.

Com amplo conhecimento jurídico, exerceu a Consultoria Jurídica do Ministério dos Transportes de 05 de novembro de 1995 a 06 de julho de 1997; Coordenadoria Geral de Assuntos Jurídicos da Consultoria Jurídica do Ministério do Meio Ambiente e atuou como Coordenador-Geral de Assuntos Jurídicos da Consultoria Jurídica do Ministério do Meio Ambiente.