Mais de 1,4 mil crianças e adolescentes participam de projeto de prevenção à violência em escola da zona norte de Manaus

Focado no combate às drogas e à violência, o projeto “Prevenção e Segurança na Escola”, da Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), conclui seus ciclos de atividades na Escola Estadual Inspetora Dulcineia Varela, no Novo Israel, zona norte de Manaus. A unidade é a terceira a contar com as ações educativas na capital. Mais de 1,4 mil pessoas foram alcançadas nesta fase do projeto, entre alunos, pais e professores.

Desde que foi lançado, o projeto coordenação pelo Departamento de Prevenção da Violência da SSP, em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (SEDUC), já alcançou cerca de 7 mil alunos em três escolas estaduais de Manaus, consideradas mais críticas em casos de violência.

Nesta quinta-feira (30/08), às 9h, o projeto realizou uma cerimônia de encerramento com a participação de pais, alunos e professores. Na ocasião, foram entregues certificados de conclusão dos cursos para alunos e pais e a apresentação de uma cartilha com medidas que a escola vai seguir para proteger os alunos e melhorar a segurança no âmbito das unidades de ensino.

O coordenador do projeto, capitão da Polícia Militar Guilherme Seth, disse que o projeto de prevenção à violência e as drogas é fundamental para o enfrentamento da violência nas escolas. “Essa é a terceira escola a receber o projeto. Em 45 dias, pais, alunos, professores e policiais participam dos trabalhos, como os ciclos de palestras, cursos de mediação de conflitos. No caso dos pais dos alunos que fazem parte da escola, oferecemos um curso específico que os capacitam a enfrentar melhor, dentro de suas casas, os problemas gerados pela violência e pelo uso de drogas”, explicou.

O Secretário Executivo de Operações da SSP, Tenente Coronel da Polícia Militar, Klinger Paiva, afirmou que o envolvimento da comunidade é uma etapa importante do trabalho de prevenção da violência. A Seaop iniciou visitas nas escolas e apurou denúncias relacionadas a vendas de drogas nos arredores.

“Esperamos que eles acreditem no projeto e que estejam sempre nos apoiando para que a gente consiga fazer um Estado melhor com a segurança garantida para todos”, destacou o titular da SEAOP.

A Secretária Adjunta da Capital da Secretaria de Estado e Qualidade do Ensino (Seduc), Professora Hellen Matute, defende a disseminação da cultura da paz nas escolas, engajando pais, professores e alunos.

“A escola hoje em dia tem uma estrutura para educação, mas ela tem outros papeis. Ela cuida da segurança, da saúde, ou seja, tudo vem pra dentro da escola. Com isso, tanto  a Secretaria de Segurança como a Secretaria de Saúde entendem que é com educação que a gente vai além”, destacou a professora.

Para a estudante Ana Clara Silva, 15, este tipo de projeto cria um vínculo entre a escola e os alunos. “Os cursos oferecidos, as palestras e a interação entre pais, alunos e professores. Todos envolvidos na busca de segurança e melhoria para a comunidade. Isso faz com que crie uma harmonia entre todos e isso reflete na diminuição da violência”, ressaltou.