Minicurso ensina como produzir sabão reaproveitando óleo de cozinha

A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), deu início nesta quinta-feira, 19/7, ao minicurso noções básicas de produção artesanal de sabão a partir do reaproveitamento de óleo de cozinha, que visa estimular a prática da coleta do óleo resultante de frituras por parte das famílias e reduzir a contaminação do solo e dos cursos d’água pelo resíduo. O minicurso, que faz parte da grade oferecida gratuitamente, a cada mês, terá dois dias de duração e ensinará a produzir sabão líquido e em barra. As aulas acontecem no anfiteatro do Parque Municipal Lagoa Senador Arthur Virgílio Filho, no Japiim, zona Sul.

O minicurso teve, no total, 115 pessoas inscritas. Para o secretário municipal de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Antonio Nelson de Oliveira Júnior, além de beneficiar o meio ambiente, com o reaproveitamento de um resíduo que tem impacto negativo sobre os recursos naturais, o minicurso é uma forma também de estimular práticas sustentáveis e a economia criativa junto à comunidade. “Nossa atuação na área de Educação Ambiental, atendendo a orientação do prefeito Arthur Virgílio Neto, está relacionada à necessidade de ajudar as pessoas a terem uma melhoria da qualidade de vida por meio de práticas sustentáveis e de geração de renda.”

O óleo de cozinha usado, quando jogado diretamente no ralo da pia ou no lixo, polui córregos, riachos, rios e o solo, além de danificar o encanamento doméstico. O resíduo também interfere na passagem de luz na água, retarda o crescimento vegetal e interfere no fluxo de água, além de impedir a transferência do oxigênio para a água o que impede a vida nestes sistemas.

Quando lançado no solo, impede que a água se infiltre, impermeabilizando o solo e agravando o problema das enchentes. Um litro de óleo de cozinha pode poluir, aproximadamente, 10.000 litros de água, mas algumas estimativas preveem que um litro de óleo pode poluir até um milhão de litros.